Jovens de lares de acolhimento agraciados com formação profissional

são no total 25 jovens dos centros El Bethel, Mamã Madalena e Dom Bosco que estão a beneficiar de uma formação intensiva na Escola de restauração e Hotelaria de Talatona, em matérias ligadas a culinária, pastelaria e panificação, restaurante e bar

A iniciativa é da empresa de telefonia móvel Unitel, que quer doptar de competências técnico-profissional esta franja da sociedade, cuja finalidade é o combate da vulnerabilidade e a inclusão social. A formação intensiva terá a duração de nove meses, acrescidos de outros três de estágio que lhes dará a oportunidade assinar um contrato de trabalho, tendo em conta que a probabilidade de empregabilidade é 90% para os melhores alunos, segundo Isabel Vidal, uma das responsáveis da Escola de Hotelaria e Restauração de Talatona.

Aos 18 anos, 10 dos quais passados na rua, André Armando é um dos contemplados com a formação. O jovem, natural de Luanda, que chegou ao lar por intermédio de um sacerdote católico, mostrou-se satisfeito com a iniciativa que poderá mudar o destino da sua vida. “Eu dirigi-me ao lar com o apoio do Padre Marcelo. Já andei e dormi em várias ruas de Luanda, desde o 1º de Maio a Maianga, onde cheguei até a fumar liamba e outras coisas. Depois fui para o Lar Dom Bosco e para um outro internato onde fiz algumas formações”, disse André Armando.

Francisca Katóma, natural do Huambo, chegou a Luanda com a mãe aos 2 anos, depois da separação dos pais. Por falta de condições, a sua progenitora deixou-lhe no lar de acolhimento. Hoje, com 21 anos,Francisca vê na formação uma oportunidade de ser uma boa profissional no ramo da restauração. “Quando me falaram desta formação, pensei somente em fazer bolos, mas agora vejo que não é só isso.

Estou a aprender línguas, etiqueta, como cuidar dos alimentos e da cozinha. De momento são aulas teóricas, mas depois vamos praticar. Depois da minha formação, penso trabalhar na área e dar o meu melhor ”, revelou. Os 25 jovens dos lares El Bethel, Mamã Madalena e Dom Bosco que participam desde o dia 15 de Fevereiro nesta formação, vão receber mensalmente um subsídio de transporte da Unitel.

error: Content is protected !!