A “bomba” que eu escolhi

A “bomba” que eu escolhi

Apesar dos estrondos de todas as outras “bombas” no seu discurso de ontem, como ter dito que uns iriam morrer de congestão se não houvesse a luta contra a corrupção que os está a salvar, que existe uma resistência organizada dos que se sentiam no direito . . .


Registe-se como Assinante ou inicie a sua sessão para continuar a ler este artigo.
Entrar - Criar Conta