Editorial: Marchas

Jornal OPaís edição 1776 de 14/03/2020

O que está em causa são os direitos humanos nas duas marchas anunciadas para este Sábado, pela ordem dos advogados de angola e por um grupo de mulheres solidárias com as esposas de pastores da igreja universal do reino de deus que sofreram vesectomia. ƒ o estado de direito a “funcionar”, porque as pessoas têm o direito de expressão constitucionalmente consagrado e a constituição só tem validade se permitir que a democracia cresça na sua qualidade, se proteger as liberdades e aqueles que as defendem e as exercem dentro da lei. Nem às forças da ordem se permite a violação dos direitos dos cidadãos, como agredir e prender um advogado quando em funções, e nem a uma igreja se permite a violação de direitos humanos em nome da fé. Se isto acontecer, de cada vez que acontecer, há que marchar pela constituição.

error: Content is protected !!