Exposição colectiva de artes plásticas enaltece papel da mulher na sociedade

A colecção enquadrada na jornada Março Mulher intitula-se “Mulheres Híbridas” e é constituída por obras em várias formatos em acrílico sobre tela, tecelagem e instalação

“Mulheres Híbridas”, a primeira exposição colectiva de artes plásticas de nove artistas angolanas, será apresentada a 26 deste mês, na capital do País. A mostra, envolvendo diferentes técnicas artísticas, está inserida na jornada Março Mulher e enaltece o papel das mulheres na sociedade, sobretudo sobre a reprodução, a humanização, a sua conservação, bem como o seu aparecimento na arte. É um incentivo a todas as mulheres que praticam a arte e por várias razões não a exibem nas suas zonas. É uma tendência criativa, que procura dar forma e cor ao imaginário da arte de pintar e confeccionar. Em “Mulheres Híbridas”, as nove artistas procuram ainda mostrar e fomentar a convergência entre as diferentes técnicas ligadas às artes têxteis e a cultura angolana, destacando o nosso quotidiano com reflexões e acções sobre o mundo em que vivemos.

Em conversa com OPAÍS, a coordenadora do projecto, Marisa Kingica, adiantou que o tema desta exposição apela também a sociedade e os jovens interessados neste tipo de arte a obterem conhecimentos sobre as diferentes técnicas. No seu entender, existem várias mulheres com habilidades artísticas, mas não a demonstram. A ideia é juntar essas mulheres e desenvolver várias linguagens. A mostra engloba linguagens como pintura, escultura, artes têxteis, fotografia, performance arte e poesia. O projecto é um balão de ensaio para o lançamento destas jovens criadoras no mercado das artes. Já Yola Balanga, uma das integrantes deste projecto, realçando aspecto da referida colecção, considerou a mulher angolana em si já híbrida, pela cor das suas vestes, pelo design de suas estampas, o seu penteado e pelo seu movimento multicultural.

“A Mulher angolana em si é híbrida multicultural. Somos bessangana, mucubal nganguela, mukongo, kimbundo. Somos cokwe, mãe da terra e das águas. Somos rainhas e deusas, guerreiras, somos história e percurso, somos Mulher”, sublinhou. “Mulheres Híbridas” estará patente ao público até ao dia 31 deste mês. Participam nesta exposição as artistas Domingas Massocolo, Imaculada Tchitanga, Sarhai Graffiteira, Dina Lusano, Sevetania Jurelma Pereira Kissanga, Esperança Kizuku Ndombasi Sebastião, Yola Balanga, Isabel Landama e Marisa Kingica António O PAÍS

error: Content is protected !!