IURD tenta demarcar-se dos fiéis que marcham contra a vasectomia

A Igreja Universal do reino de deus (IURD) diz que não tem qualquer relação com um grupo de mulheres, suas fiéis, que estão a promover para hoje uma marcha em solidariedade com as esposas de pastores que fizeram vasectomia a mando da sua direcção

O Segundo uma nota chegada a OPAÍS, ontem, a IURD nega qualquer relação com a organização da marcha em causa, que acontece hoje, pelas 13, no Largo das Heroínas, em Luanda. A mesma diz não ter consentido na oposição dos seus elementos distintivos, denominação, logotipo e insígnia na convocatória da marcha. “A IURD tomará as devidas providências relativamente ao uso indevido, ilícito e ilegal dos seus elementos distintivos de denominação, logotipo e insígnia por esta denominada “Comissão de Reforma”, cujos participante, de forma fraudulenta e intencional, induz as pessoas ao erro, de que os mesmos fazem parte da instituição”, lê-se no documento.

De acordo com a nota, a IURD repudia, de forma veemente, as acusações e insinuações vertidas no documento da convocatória e nas declarações dos mesmos junto aos medias. E a mesma não pratica nem incita à prática de quaisquer actos de descriminação ou violência física ou psicológica sobre nenhum dos seus membros, seja homem ou mulher. A IURD apela ainda às autoridades para que avaliem a autorização da aludida marcha, uma vez que, como é, de resto, facto público e notório, os membros da suposta “Comissão de Reforma” têm desde Novembro do ano passado, encetado um conjunto de “actos violentos contra a IURD”. E não sendo despiciendo conceber que se usem da marcha, sob a capa de uma “Marcha Pacifica” para “perpetuar actos de violência e incitação à violência e ao ódio como têm feito até aqui”, diz na nota.

Segundo o comunicado, a IURD não pactuará com os actos de violência gratuita, física e psicológica, com os actos constantes de ameaça e difamação. Tendo já apresentado as correspondentes queixas-crime. Por essa razão, a mesma aguarda pacifica e serenamente a resolução da situação pelas autoridades judiciárias, continuando na promoção da sua mensagem de expansão do evangelho, paz social, de respeito e de amor, procurando preservar a união interna e não a desunião, com base nas escrituras sagradas. Lembrar que a sociedade de mulheres membros da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) vai realizar uma manifestação pacífica neste Sábado, 14, pelas 13horas, em Luanda, em solidariedade com as esposas de pastores dessa denominação religiosa que sofreram vasectomia.

leave a reply

error: Conteúdo Protegido!