Carta do leitor: Obrigado pela marcha!

À direcção do jornal OPAÍS saudações e votos de um óptimo dia na graça de Deus, Pai e todo poderoso… Fico feliz pelo que aconteceu em Luanda e um pouco por todo o país, a marcha dos advogados em repúdio à atitude dos agentes da Polícia Nacional nas esquadras. Foi uma atitude positiva, pois prova que a Ordem dos Advogados de Angola (OAA) está unida pela mesma causa, justiça, paz e democracia, coisas que só fazem mal àqueles que não amam o próximo. A Marcha representa a classe dos advogados e mesmo assim cidadãos da sociedade civil abraçaram a causa que colocou o advogado na província de Benguela nos calabouços sem razões evidentes.

Isto prova que o abuso de direito deve terminar no ordenamento juridico angolano, pois, num Estado de direito e democrático as coisas devem ser feitas com lisura e transparência. Os agentes da ordem pública não podem achar-se donos do poder e da arbitrariedade, aliás, eles dependem dos procuradores para se operar a justiça, depois de todas as investigações feitas. Dificilmente se prova a culpa de um agente.

A protecção, entre eles, mesmo não tendo razão, deve acabar, porque o que se precisa é de justiça. No entanto, quando são os advogados que cometem são responsabilizados civil e criminalmente. Não se pode pensar que as grandes patentes da Polícia Nacional são impunes e intocáveis, uma vez que todos são iguais perante a lei com a missão de manter a ordem e a tranquilidade pública. Mais transparência por favor! Angulo dos Santos

error: Content is protected !!