Covid-19: África do Sul declara estado de desastre nacional e fecha parcialmente a fronteira

 

Estado de desastre nacional permite que Governo crie sistemas de resposta de emergência para mitigar o impacto do coronavírus na sociedade e na economia.

Governo sul-africano encerrou a partir desta segunda-feira (16.03) 35 dos 52 postos de fronteira terrestres. O Presidente sul-africano Cyril Ramaphosa fez um pronunciamento à nação na noite deste domingo (16.03) para comunicar que declarou estado de desastre nacional no país.

Ramaphosa informou que os primeiros casos de Covid-19 registados na África do Sul foram de pessoas que viajaram para o exterior, nomeadamente Itália. Segundo o chefe de Estado, a África do Sul já está a lidar com a transmissão a nível interno e espera o aumento do número de infecções.

“Declaramos agora um estado de desastre nacional no âmbito da Lei de Gerenciamento de Desastres. Com isso, vamos ter um mecanismo de gerenciamento integrado e coordenado que se concentrará na prevenção e redução do surto desse vírus”, disse o Presidente.

 

Ramaphosa afirmou que o estado de desastre nacional permite que o Governo crie sistemas de resposta de “emergência rápidos e eficazes” para mitigar o impacto do coronavírus na sociedade e na economia do país.

Além disso, o líder sul-africano anunciou a proibição do ingresso de viajantes oriundos de países considerados de alto risco a partir de 18 de Março. Na lista estão Itália, Irão, Coreia do Sul, Espanha, Alemanha, Estados Unidos, Reino Unido e China.

A África do Sul também cancelou desde domingo o visto para visitantes desses países e orientou os cidadãos sul-africanos a evitar viagens para ou por essas áreas.

 DW

error: Content is protected !!