Mais de duzentas famílias ao relento devido as chuvas

Duzentas e 73 famílias estão ao relento no município da Quilenda, província do Cuanza-Sul, em consequência das fortes chuvas que se registaram nos últimos dias na região. Segundo o administrador municipal adjunto da Quilenda, Lucas Abrantes, a chuva destruiu ainda o tecto de uma escola e 52 residências construídas a base de adobes. O responsável informou que já foram restituídas as chapas da escola para que as crianças continuem as suas aulas.

Lucas Abrantes indicou que estão a ser criadas condições para apoiar os sinistrados, apelando os cidadãos a erguerem as suas residências em locais seguros dirigidos pela administração municipal. Registaram-se situações do género nos municípios de Cassongue e do Libolo.

No Sumbe também

Tinham sido duzentas Duzentas casas inundadas dos bairros periféricos da cidade do Sumbe, província do Cuanza-Sul, tinha sido o resultado da chuva nos dias 4 e 5 de Janeiro deste ano, segundo dados do Serviço de Protecção e Bombeiros Imprimir Os bairros Novo, São João, Londa, Sandino, Politécnico e o Instituto Superior de Educação foram os mais afectados, bem como a Pediatria do Sumbe que ficou parcialmente inundada.

Os Bombeiros informaram que, em consequência do desabamento de um muro, no Bairro Novo, duas crianças ficaram ligeiramente feridas e evacuadas para o Hospital 17 de Setembro. O vice-governador do Cuanza Sul para área Técnica e Infra-Estruturas, Demétrio Sepúlveda, efectuou uma visita nos locais afectados com uma equipa técnica onde constatou as preocupações dos munícipes, assegurando que dentro de dias será destruída a obra de um cidadão que está a obstruir a passagem das águas.

A cidade do Sumbe está a receber obras de requalificação desde Março de 2019, sendo que neste momento, a maioria das ruas estão escavadas com a colocação de tubagens para o escoamento das águas pluviais e residuais.

error: Content is protected !!