Interior reforça alerta para a segurança na fronteira

O ministro do Interior, Eugénio laborinho, alertou ontem quinta-feira, em ondjiva, província do Cunene, para a necessidade do reforço das acções de segurança na fronteira Angola/Namíbia, a fim de se garantir a sua inviolabilidade

No acto de apresentação do novo delegado da Polícia Nacional no Cunene, António Leitão Ribeiro, Eugénio Laborinho sublinhou que o momento de paz que o país vive atrai muitos nacionais dos Estados vizinhos para Angola. Segundo o ministro, essa razão faz com que se redobre a atenção dos órgãos de segurança ao longo da fronteira, devendo- se aumentar as acções de patrulhamento.

“É necessário que os integrantes dos Serviços de Migração Estrangeiros e da Polícia de Guarda-Fronteira estejam disponíveis para manter a inviolabilidade da fronteira e combater a criminalidade”, advertiu o governante. Na óptica do ministro, com as alterações no mundo motivadas pela pandemia COVID-19, o efectivo do Interior é chamado a reforçar as medidas de segurança, em cumprimento das disposições do Decreto Presidencial Legislativo provisório em relação ao encerramento das fronteiras.

Combate à corrupção e crimes transfronteiriços

Por sua vez, a governadora do Cunene, Gerdina Didalelwa, encorajou o novo comandante provincial da Polícia a reforçar as acções contra a corrupção, o nepotismo, a impunidade e crimes conexos. A governante sublinhou que, apesar de a situação de segurança pública no Cunene ser estável, deve-se intensificar as acções de contenção contra os crimes transfronteiriços e incentivar as comunidades para a cultura de denúncia. A província do Cunene partilha uma fronteira de 460 quilómetros com a República da Namíbia, 340 dos quais são terrestres e 120 fluviais

error: Content is protected !!