Angola regista dois casos positivos de coronavírus

  Angola regista dois casos positivos do novo Coronavírus (Covid-19), anunciou, em conferência de imprensa, na manhã deste sábado, em Luanda, a ministra da Saúde e coordenadora da Comissão Interministerial para a Resposta à Pandemia, Sílvia Lutucuta.

Trata-se, especificou, de dois angolanos do sexo masculino, com idades entre os 36 e 38 anos, que entraram em Angola nos dias 17 e 18 de Março, vindos de Portugal, confirmados por volta das 2h00 da manhã de hoje (dia 21).

De acordo com acoordenadora executiva da referida Comissão Multissectorial de prevenção contra essa doença, há outros dois casos suspeitos, cujos exames estão em análises laboratoriais para ser anunciados oportunamente.

Sílvia Lutucuta esclareceu serem dois cidadãos angolanos com residência fixa em Luanda, que também vieram nesses dois dias de Portugal, e em quarentena domiciar, mas já sob controlo no centro de referência criado para o efeito.

Perante a situação, a ministra apela à calma e serenidade, exortando união e o cumprimento das orientações da equipa multissectorial e da Saúde, como parte integrante que vai ditando as medidas sanitárias necessárias para mitigar o impacto da pandemia.

“O novo Coronavírus já atingiu o nosso país, com dois casos positivos, confirmamos desde as 2h00 da manha de hoje, sabado”, afirmou Silvia Lutucuta, determinando quarentena obrigatória doravante aos passageiros oriundos de países afectados, como Portugal.

A medida, justificou a governante, é impedir a doença no seio das famílias e pessoas próximas, lembrando que às pessos provenientes de Lisboa e Porto, nos últimos dias, foi-lhes dada a possibilidade de fazerem a quarentena domiciliar, sem direito a visitas.

Para os incumpridores, sobretudo os passageiros vindos desse país europeu, a coordenadora da Comissão Interministerial para a Resposta à Pandemia, pede que se denuncie através do terminal telefónico 111 (linha aberta), para que os mesmos  sejam “rastreados”.

“Não haverá contemplação para estes casos, visto que serão levados para os centros de referência institucionais. E com isso, o Governo Angolano já está em condições para formalmente  informar a Organização Mundial da Saúde (OMS) que o país tem infectados”, manifestou.

Entretanto, a titular do pelouro da Saúde apela mais uma vez a calma, garantindo estarem criadas as condições para que as pessoas sejam encaminhadas aos centros de referência, onde devem obedecer a quarentena obrigatória institucional.

Na ocasião, prometeu o reforço das medidas de vigilância, bem como a melhoria da qualidade de assistência. De igual modo, lembrou que para se mitigar o efeito do Covid-19 deve-se lavar as mãos com água e sabão, evitar-se agora aglomerados de 50 pessoas.

“A  Comissão Multissectorial vai  efectuar pesquisas para detectar as cidadãos que tiveram contactos com eventuais pacientes positivos, rastreando as  famílias, pessoas próximas e lugares que  frequentaram”, tranquilizou a ministra da Saúde.

error: Content is protected !!