Sorteio para terrenos na centralidade do Kilamba inicia na próxima Terça-feira

Os primeiros beneficiários de terrenos infra-estruturados na centralidade do Kilamba, em Luanda, serão conhecidos na próxima Terça-feira (24), a partir das 10h00, durante um sorteio a ser transmitido pela Televisão Pública de Angola (TPA)

O sorteio vai contar com a participação de cinquenta e quatro mil e 986 candidatos que se inscreveram, de 10 Dezembro de 2019 a 10 Janeiro deste ano, para aquisição de um lote de terreno infra-estruturado (espaço com arruamentos, drenagem, pontos de ligação de água potável, energia eléctrica e Internet). Segundo o administrador da Empresa Gestora de Terrenos Infra-estruturados (EGTI), Kilson Gouveia, que falava a Angop, para esse número de candidatos estão disponíveis 560 lotes, destinados aos cidadãos que se inscreveram, de forma presencial e/ou via Internet, para a aquisição de terrenos infra-estruturados no Kilamba, que teve a duração de 30 dias.

O sorteio será feito através de uma plataforma informática que escolherá aleatoriamente o código do candidato, atendendo a especificidade da tipologia do terreno sorteado, tal como aconteceu com o sorteio para aquisição de residências no Zango 5, realizado a 20 de Fevereiro último. De acordo com a fonte, os candidatos aos terrenos estão distribuídos em seis tipologias, sendo que 41 mil e 265 cidadãos concorreram aos terrenos para construção de habitação unifamiliar (vivendas), seis mil e 628 para multifamiliar (edifícios de até 5 pisos) e 925 para construção de infra-estruturas de cultura/lazer.

Para a área do comércio vão concorrer cinco mil e 251 candidatos, ensino 566 e saúde 351. Em função do número de lotes (560) disponíveis, apenas 468 lotes estão destinados à tipologia para construção de habitações unifamiliares, 61 multifamiliar, sete para ensino, cinco para saúde, oito para o comércio e 11 para cultura/ lazer, que serão sorteadas de forma individual.

Assim sendo, afirma Kilson Gouveia, haverá seis sorteios no mesmo dia, nomeadamente os sorteios para os terrenos de habitação unifamiliar, multifamiliar, comércio, cultura, ensino e saúde. Em cada um desses sorteios, prossegue, o software irá gerar, automaticamente pelo algoritmo computacional, uma lista de precedências que deverá conter apenas o código de candidatura, a ser publicado no site da EGTI (www. egti.gov.ao) e no Jornal de Angola.

Os sorteios serão coordenados e supervisionados pelo Instituto de Supervisão de Jogos, em colaboração com o Instituto Nacional de Defesa do Consumidor (INADEC). A comercialização dos terrenos está aberta a pessoas individuais e colectivas, nacionais e estrangeiras que possuam capacidade de aquisição dos terrenos infra-estruturados e de construção.

Dimensões e preços dos terrenos

O lote mais pequeno nessa zona é de 15 por 25 metros, correspondente a 375 metros quadrados de área total. O preço do terreno é calculado em função da área bruta de construção, tipologia do projecto arquitectónico e o número de pisos. A título de exemplo, as estruturas de uso misto o metro quadrado custa USD 150, o multifamiliar USD 141, ao passo que na zona para habitação unifamiliar o metro quadrado varia entre 96 a 150 dólares, ao câmbio do BNA.

O pagamento é feito em 20 por cento de entrada na assinatura do contrato e o restante em parcelas de até 60 meses (5 anos). Segundo o presidente do Conselho de Administração da EGT, Pedro Cristóvão, os preços dos terrenos têm como referência o dólar porque os custos de infra-estruturação dessas áreas foram determinados nessa moeda estrangeira.

A Empresa Gestora de Terrenos Infra-estruturados (EGTI, E.P.) é propriedade do Estado angolano, criada a5 de Março de 2015, por Decreto Presidencial nº 58/15. Tem por objectivo atender a necessidade de instituir uma estrutura empresarial encarregue pela administração de forma mais racional dos terrenos infra-estruturados do domínio público e privado do Estado angolano. ANGOP

error: Content is protected !!