Carta do leitor: Um milhão e meio de doentes para menos de cem ventiladores

Caro director, O jornal OPAÍS tem feito um bom trabalho sobre o Coronavírus, foi o primeiro a dar importância ao assunto, tal como foi o único que tratou seriamente a informação sobre o Ébola até à notícia sobre o último doente curado. Dá para ver que sou um leitor assíduo. Por tudo isso. Este jornal começou a noticiar sobre esta nova pandemia ainda no ano passado, entrevistou várias vezes o embaixador da China em Angola, e publicou outros textos de opinião. Também deu sempre notícias sobre a evolução da pandemia no mundo.

Apesar de ser um tema triste, os meus parabéns pelo sentido e pela responsabilidade noticiosa. Agora, deram ontem uma notícia que eu acho que mereceria maior destaque, porquanto OPAÍS foi o único que fez as contas e mostrou o perigo que Angola realmente corre. A possibilidade de um milhão e quinhentas mil pessoas em Angola serem afectadas de forma séria e grave pela doença é assustadora. Talvez não quisessem alarmar as pessoas, mas este número tem de ser mesmo destacado, para que os brincalhões levem o assunto com a seriedade que merece.

As pessoas devem fazer tudo para que os números das infecções não sejam altos, porque este país não tem mais do que cem ventiladores, nem tantas camas de hospital, nem quartos. Se não houver cuidados, a pandemia pode levar um milhão de pessoas, ou mais. É preciso que se fale disso a cada um, para que cada um tenha mais cuidado, porque se não for ele, certamente que será alguém da sua família próxima. Carlos Augusto Bettencourt Luanda

error: Content is protected !!