Clubes redifinem programas

As equipas do Girabola 2019/2020 suspenderam todas as ctividades para se prevenirem do Civid-19, pandemia que continua a causar mortes no mundo

Com o Covid-19 em caixa alta no mundo, o futebol angolano também não foi poupado nos últimos dias. Para evitar a propagação do vírus, as actividades desportivas estão suspensas em todos os relvados por um período de quinze dias renováveis.

O anuncio de um terceiro caso diagnosticado positivo, nesta Segunda-feira em Luanda, acelerou as medias de combate e prevenção. Por conta disto, os clubes do Girabola, Campeonato Nacional de futebol, vão reinventar-se técnica e administrativamente. A paragem não pode ser uma derrota para as equipas, aliás, visa salvaguardar a saúde de todos os intervenientes neste processo.

É ponto assente que a programação dos clubes vai alterar significativamente o nível competitivo das equipas. Isso inclui o redobrar de esforços, uma vez que a medida pode prolongar-se no tempo se a pandemia continuar a fazer das suas. Em comunicado, o 1º de Agosto concorda com a medida e suspende todas as actividades desportivas para prevenir os seus atletas.

Os adeptos do Petro de Luanda, antes de se apertar mais a medida, ficaram insatifeitos por os treinos serem feitos à porta fehcada. Mas, a direcção os acalmou e esclareceu que estão a seguir orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS), bem como dos governos no que concerne ao combate e a prevenção do Coronavírus-19, pandemia que está a causar muitas vítimas nos quatro cantos do mundo.

Roque Sapiri dispensa jogadores
No âmbito do combate e prevençãodo Covid-19, o técnico do Sagrada Esperança da Lunda-Norte dispensou os atletas para cumprirem as medidas impostas pelos orgãos sanitários.

error: Content is protected !!