Federação de Judo pode eleger novo presidente em Agosto

A comissão de gestão da Federação Angolana de Judo (FAJ), encabeçada por Casemiro Bento e Antónia de Fátima “Faia”, realiza no próximo mês, a Assembleia Geral ordinária, tendo em vista a eleição do novo presidente para o quadriénio 2020/2024. Segundo uma fonte federativa a que este jornal teve acesso, o encontro da família do judo vai também analisar a situação vigente da modalidade.

A mesma fonte assegurou que será destaque a discussão e a aprovação dos relatórios de contas e de actividades de quatro anos, período que Paulo Nzinga dirigia os destinos deste órgão. A fonte revelou que a Federação Angolana de Judo precisa de um novo presidente com ideias e projectos que possa desenvolver a modalidade no país e conseguir resgatar a mística na África Austral.

Questionado sobre a possibilidade de Paulo Nzinga se recandidatar, a fonte explicou que o presidente demissionário foi afastado pelos sócios, porque estava afundar o ‘barco’. O nosso interlocutor acusou o então presidente de usar a FAJ para benefício próprio. A mesma fonte vai mais longe, pois revelou que Paulo Nzinga nas competições internacionais para além dos atletas também levava familiares e tudo a custo do dinheiro que o Ministério da Juventude e Desporto disponibilizava para o órgão reitor da modalidade.

Luanda, Uíge, Cuanza-Norte, Lunda-Sul, Bengo, Benguela, Malanje só para citar algumas são as províncias que praticam este desporto de luta como de pão para comer. Face as acusações da nossa fonte, a equipa deste jornal tentou contactar o senhor Paulo Nzinga, porém não tivemos sucesso.

error: Content is protected !!