A italiana de 102 anos recuperou sozinha.

Italica Grondona, de 102 anos, residente na região de Liguria, em Itália, recebeu alta hospitalar depois de ter sido infectada com o novo coronavírus. Passou mais de 20 dias no hospital e os médicos, pouco precisou da intervenção clínica,  de acordo com os médicos que a apelidaram de  “imortal”.

Esta é, como revelou a médica que a tratou no hospital San Martino, Vera Sicbaldi, uma história de “esperança para todos os idosos que enfrentam a pandemia”. Em Itália, onde já foram registados mais de 10 mil mortos, a média da idade das vítimas mortais ronda os 78 anos, como indicou o Instituto Nacional de Saúde do país.

Italica foi admitida na unidade hospitalar no início de Março com uma “insuficiência cardíaca leve” e tinha ainda “alguns sintomas leves de coronavírus”. Testou positivo para a Covid-19 mas pouco foi feito pela equipa médica, já que a idosa “recuperou sozinha”.

Os médicos que testemunharam a recuperação revelam que este caso impressionou a comunidade científica, que resolveu estudá-lo mais pormenorizadamente. Foram “recolhidas amostras sorológicas” da paciente, já que esta passou também “pela ‘gripe espanhola’, que matou pelo menos 50 milhões de pessoas em todo o mundo e que ocorreu em 1918.

Depois de ter deixado o hospital, no dia 26 de Março, Italica regressou para o lar de idosos onde vive. “Não sei qual o segredo dela, mas sei que é uma mulher livre e independente”, indicou o sobrinho também à CNN, Renato Villa Grondona.

(Noticias ao Minuto)

error: Content is protected !!