artistas apelam unidade no combate contra pandemia civid-19 “

artistas da província de Cabinda, em particular do estilo gospel, depois da declaração do Estado de Emergência pelo Presidende da república, João loureço, que hoje vai no seu terceiro dia, apelaram acima de tudo à unidade dos angolanos

Os artistas do estilo Gospel, da província mais ao norte do país, apelaram, recentemente, após a imposição do Estado de Emergência, a sociedade cabindense a manter-se calma, prevenida e unida contra a pandemia Covid-19, doença que assola o mundo desde Dezembro de 2019. Preocupados com os números assustadores que a pandemia tem vindo a provocar nas últimas semanas, a cantora Betânia Silva, que se prepara para o lançamento do seu primeiro trabalho discográfico, afirmou que, além das prescrições médicas, a principal ferramenta para o combate ao Coronavírus reside ainda no cumprimento das medidas de prevenção.

“Meus amigos, o mundo enfrenta um inimigo invisível. Nessa fase, precisamos unir forças e fazer cumprir todas as orientações do Governo e da Organização Mundial da Saúde (OMS), como lavar as mãos com água e sabão, para que Angola não registe casos de morte”, acentuou a cantora, defendendo que “o bem vida está em jogo, razão mais do que suficiente para que nos mantenhamos unidos e erradicar a doença”.

Por sua vez, o compositor e cantor, Steven Rogers, apesar desse período de mudanças que obrigou o adiamento de vários projectos e concertos devido a Covid-19, mostrou-se optimista, afirmando que “esse tempo negro passará e poderemos regressar aos palcos para continuar a proporcionar alegrias às famílias, mas o momento impõe observância das medidas impostas pelo Presidente da República”, aconselhou. Já o produtor, escritor e radialista, José Stenta, disse que a batalha contra o Coronavírus será ganha quando os cabindenses seguirem, escrupulosamente, os conselhos dos órgãos competentes.

“O Governo precisa da nossa colaboração. Calma, prevenção e união são as palavras chaves para vencermos a luta. Tenhamos fé”, concluiu o artista. Refira-se que a província de Cabinda, com um caso suspeito, faz fronteira com a República Democrática do Congo (RDC) e a República do Congo-Brazzaville, onde, também, já se registaram casos positivos da doença, Covid-19.

error: Content is protected !!