Rússia tem 3 medicamentos potencialmente eficazes no tratamento do Covid-19

A Rússia desenvolveu três medicamentos que podem ser potencialmente utilizados para tratar o Covid-19, causado pelo novo Coronavírus

*(SPUTNIK)

Previamente, a Agência Federal para Assuntos Médico-Biológicos (FMBA) apresentou mais uma versão com base na mefloquina antimalárica.

A informação foi divulgada pelo chefe da unidade de ciências biomédicas da Academia Russa de Ciências, Vladimir Chekhonin, que recordou que a Triazavirina antiviral foi criada há vários anos num instituto da academia russa.

Agora os especialistas chineses estão interessados no seu uso para possível tratamento da infecção pelo novo Coronavírus.

“Mas hoje está pronto um inalante especial deste medicamento, que pode ser usado exclusivamente para tratar infecções respiratórias virais. Estou certo de que será mais adequado para tratar a infecção por COVID-19. E, claro, essa opção é extremamente importante na situação actual”, disse Chekhonin, acrescentando que este medicamento já está pronto para ser transferido para ser testado em instituições especializadas.

Além disso, cientistas russos desenvolveram outro medicamento “suficientemente eficaz” contra o coronavírus (adaptado para atender aos padrões russos) baseado no tratamento anti-viral japonês Favipiravir.

Outro medicamento antiviral, o Fortepren, também passou em testes clínicos e deve ser avaliado quanto à sua capacidade de tratar a COVID-19, afirmou o académico.

“Ele passou por todas as fases de testes clínicos, ou seja, foi testado mesmo em humanos. O Fortepren está na fase de registo, após o que pode ser submetido a testes para verificar a sua possível actividade em relação à COVID-19”, comentou o especialista.
Segundo o académico, testar a capacidade desses três medicamentos para tratar a doença do coronavírus é uma prioridade máxima tanto da Academia Russa de Ciências quanto do Ministério da Educação e Ciência da Rússia.

Chekhonin observou que, por enquanto, três possíveis vacinas contra o coronavírus estão a ser desenvolvidas na Rússia com a participação de especialistas da Academia Russa de Ciências.

Mini-laboratório portátil para diagnóstico

O director executivo da corporação estatal russa Rostec, Oleg Yevtushenko, informou que a empresa irá produzir um mini-laboratório portátil para diagnóstico do coronavírus, além de ter dito que a Rostec tem a competência necessária para desenvolver vacinas relevantes.

“A produção de um mini-laboratório portátil para diagnóstico rápido da COVID-19 está a ser desenvolvida. Num futuro próximo, este produto deverá entrar no mercado”, disse.

De acordo com Yevtushenko, a Rostec fornecerá equipamentos, tais como câmaras de imagem térmica, para detectar pessoas com temperaturas corporais elevadas, termómetros infra-vermelhos, unidades de desinfecção do ar e dispositivos de ventilação artificial.

Segundo os últimos dados, mais de 732 mil casos de infecção já foram registados no mundo, com mais de 34 mil mortes. O número total de casos da COVID-19 na Rússia atingiu 1.836, tendo sido registradas nove mortes.

O Pais

Deve ver notícias

error: Content is protected !!