“Maneda deve explicar em tribunal o contrato que fez com William Voigt”

Por:Mário Silva

O vice-presidente para o basquetebol do Petro de Luanda, Artur Barros, defendeu, ontem, a O PAÍS, que a sociedade deve mandar para o tribunal o antigo presidente da Federação Angolana de Basquetebol (FAB), Hélder Cruz “Maneda”, para justificar o contrato que fez com o treinador norte-americano William Voigt, este processou a Federação devido à dívida de mais de USD 1 milhão. Artur Barros explicou que o elenco de Maneda fez para o desporto da ‘bola ao cesto’ é grave, pois o mesmo deve responder acção judicial que o técnico intentou junto do Tribunal Arbitral do Desporto. Deste modo, a comissão de gestão deve também abrir um processo contra o então presidente de modo a punir e exigir do mesmo que pague a dívida de mais de um milhão de dólares. O dirigente da turma petrolífera recordou que Hélder Cruz gabava- se de ser rico e o órgão que rege a modalidade não teria problema financeiro. “Agora para corrigir o mal que fez ao basquetebol angolano deve aparecer para liquidar o ‘kilapi’ que contraiu com o técnico norteamericano”, aconselhou. Artur Barros revelou que alguns associados foram obrigados a aceitar a má-gestão da direcção de Maneda, porque os votos eram viciados. “Onde é que já se viu um relatório de contas ser aprovado sem o conhecimento do conselho fiscal. Enfim! Tivemos que aceitar esta situação pouco clara”, desabafou.

error: Content is protected !!