Taxa de infecção por Coronavírus na Austrália mostra desaceleração sustentada

A Austrália relatou uma queda sustentada na taxa de novas infecções por coronavírus, na Terça-feira, mas as autoridades instaram as pessoas a não se tornarem complacentes e enfatizaram a necessidade de mais políticas estritas de distanciamento social

Para garantir a conformidade, as autoridades estatais promulgaram amplos poderes para impor pesadas multas e possíveis penas de prisão a quem infringir regras que incluem a proibição de reuniões públicas de mais de duas pessoas. O ministro da Saúde Greg Hunt informou que houve cerca de 4.400 casos de coronavírus em todo o país, com a taxa de crescimento de novas infecções a diminuir de 25 a 30%, há uma semana, para uma média de 9% nos últimos três dias. Dessas, 50 pessoas estavam em terapia intensiva e 20 usavam ventiladores, disse Hunt. O número de mortos foi de 19. Com base na conclusão de mais de 230.000 testes, a taxa de mortalidade de casos australianos ficou abaixo de 1%, significativamente abaixo dos 10% relatados por alguns outros países e sugerindo “sinais promissores iniciais do achatamento da curva”, disse Hunt. “Tendo o que acreditamos ser o programa de testes mais amplo e mais amplo do mundo … nesta fase, os nossos números indicam que estamos na vanguarda global, temos uma boa imagem de onde estamos”, disse Hunt num comunicado.

“Para os australianos que estão em casa, para os australianos que estão isolados ou em quarentena, quero agradecer.” Ainda assim, Hunt enfatizou que era muito cedo para os australianos respirarem aliviados e que as novas medidas de distanciamento social eram cruciais. Autoridades estatais haviam alertado, anteriormente, que a redução da taxa de infecção poderia ter mais a ver com as flutuações nos números de testes, dado que havia menos acesso aos médicos no fim de semana. “O que precisamos considerar é a transmissão de comunidade para comunidade, que talvez nem saibamos”, disse o primeiro-ministro do estado de Nova Gales do Sul (NSW), Gladys Berejiklian, em Sydney. As ordens de saúde pública promulgadas, na Terça-feira, variam de estado para estado, mas geralmente incluem multas de algum tipo para as pessoas que desrespeitam as regras, que incluem a restrição de reuniões públicas a apenas duas pessoas e o encerramento de academias e parques externos.

As pessoas ainda poderão sair de casa por razões válidas, como visitar um médico, comprar comida e se exercitar enquanto aderem às regras de distanciamento social. O NSW, o estado mais populoso do país, é responsável por pouco menos da metade das infecções nacionais e pelo maior número de mortes, 19. Ele introduziu multas de até USD 11.000 em NSW e o potencial de seis meses de prisão para qualquer pessoa que viole as regras. No estado da Austrália Ocidental, as pessoas que ignoram pedidos de auto-isolamento podem ser equipadas com um dispositivo de rastreamento electrónico.

Estímulo Financeiro

 As autoridades disseram na Terçafeira que queriam aumentar os testes de Covid-19, especialmente em locais de aglomerados como a área de Bondi, em Sydney, que chamaram a atenção no início deste mês, depois que as pessoas ignoraram as regras de distanciamento social e correram para a praia. Como todos os países afectados, os mercados financeiro e de trabalho da Austrália foram afectados pela COVID-19, levando o governo a revelar vários pacotes de estímulo. O primeiro-ministro Scott Morrison disse num tweet na Terçafeira que 113.000 empresas registraram participação num novo subsídio de seis meses no valor de USD 130 biliões. O subsídio de “detentor de emprego” elevou o estímulo relacionado ao coronavírus do país até agora a USD 320 bilhões, ou cerca de 15% do Produto Interno Bruto da Austrália, já que os economistas prevêem a sua primeira recessão em quase três décadas.

error: Content is protected !!