Covid-19: ministra de Estado quer maior vigilância na fronteira Angola/Namíbia

A ideia é ajudar o Executivo na sensibilização e prevenção do novo Coronavírus (Covid-19), que está assolar o mundo

A ministra de Estado para a Área Social, Carolina Cerqueira, pediu, ontem, Quarta-feira, em Ondjiva, província do Cunene, o reforço da vigilância na fronteira entre Angola e a Namíbia, no âmbito da prevenção do Covid-19. A província do Cunene partilha 460 quilómetros de fronteira com a República da Namíbia, dos quais 340 terrestres e 120 fluviais, com quatro pontos de entrada usados por nacionais e estrangeiros. A governante, que falava num encontro de avaliação sobre as medidas de prevenção do Coronavírus, disse que se deve reforçar o controlo da fronteira para impedir a entrada de pessoas nos pontos desprotegidos.

A também coordenadora-adjunta da Comissão Intersectorial de Gestão das Medidas Contra a Expansão do Covid-19, subli- João Katombela, na Huíla nhou que é necessário rigor para que as medidas preventivas sejam eficazes. Mostrou-se satisfeita com o nível de organização no posto fronteiriço de Santa- Clara, em termos de segurança e o cumprimento das medida de higienização estabelecidas. “Vamos levar todas as preocupações levantadas localmente para que a comissão possa encontrar respostas necessárias em função das necessidades da província do Cunene, desde assistência sanitária e ajuda às populações mais necessitadas”, reforçou. A ministra pediu a colaboração da população no cumprimento do Estado de Emergência, ficando em casa para se evitar a propagação comunitária do Covid -19. A delegação multissectorial trouxe à província do Cunene, para famílias mais necessitadas, 8 mil e 680 toneladas de produtos diversos, entre bens alimentares, produtos de higienização, colchões, roupas usadas e nutrientes para crianças.

A governadora do Cunene, Gerdina Didalelwa, referiu que deste modo fica mais fácil actuar, com o apoio direito do Governo central, desde o material de biossegurança a bens alimentares e outros necessário à população em quarentena. Durante a sua estadia no Cunene, Carolina Cerqueira, reuniu-se com autoridades locais para abordagens a circulação rodoviária de meios com mercadorias e a fiscalização do comércio transfronteiriço à luz das medidas da implementação do estado de emergência. Nesta visita, a governante encabeçou uma delegação multissectorial composta pelos secretários de Estado do Interior e do Comércio, funcionários seniores dos ministérios das Relações Exteriores, da Saúde e dos Transportes, A província do Cunene conta com oito centros de quarentena sendo dois em Ondjiva e seis nos restantes municípios, havendo 182 cidadãos em quarenta institucional e 35 em quarentena domiciliar.

error: Content is protected !!