Recreativo da Caála acata estado de emergência

A formação do Planalto Central, neste período de quarentena devido à COVID-19, cumpre à risca as orientações emanadas dos órgãos sanitários

Por:Sebastião

Félix O presidente do Reacreativo da Caála (Huambo), Horácio Mosquito, garantiu à imprensa que estão a cumprir as obrigações impostas pelas autoridades angolanas. No âmbito do combate à COVID- 19, pandemia que continua a fazer vítimas no mundo, o responsável fez saber que os atletas e a equipa técnica observam as medidas de prevenção e combate à doença no Planalto Central. Ainda assim, Horácio Mosquito referiu que a paragem do Girabola, Campeonato Nacional de futebol, vai alterar a estratégia dos clubes. Aliás, os métodos de trabalho nesta fase também sofreram alterações, uma vez que os jogadores não podem perder a forma desportiva. “A pandemia vai alterar o comportamento das pessoas no mundo em vários domínios”, disse o presidente da formação do Huambo. Para Horácio Mosquito, as condições sociais dos atletas estão garantidas, sendo que é importante frisar que tudo corre dentro da quarentena imposta pelas autoridades. Com esta paragem, o Recreativo da Caála desacelera, aliás estava com “activos” cimeiros na tabela classificativa do Campeonato Nacional. Dentro e fora de casa, venceu adversários “fortes” na maior festa do desporto-rei em Angola, por isso ocupa a sétima posição com 30 pontos.

error: Content is protected !!