Três cidadãos em quarentena domiciliar testam negativo em Benguela

Três cidadãos que observavam um período de quarentena domiciliar testaram negativo ao Covid-19, a pandemia que obrigou o Presidente da República a decretar o estado de emergência nacional

Por:Constantino Eduardo, em Benguela

As autoridades sanitárias em Benguela consideram estável o quadro epidemiológico relativo à pandemia do Coronavírus e, em função disto, 41 cidadãos, dos 109 que estavam em quarentena (institucional e domiciliar) receberam alta médica, uma vez que já não se justificava o seu prolongamento, por estarem assintomáticos. “Neste momento, nós estamos a fazer todas as visitas, inclusive àqueles que estão em quarentena domiciliar”, sublinha, o director do Gabinete Provincial da Saúde, Manuel Cabinda. O responsável realça que os cidadãos que ainda cumprem quarentena não são suspeitos, mas sim expostos, por terem estado em Portugal, um país de risco. Manuel Cabinda esclarece que se considera suspeito o cidadão que, tendo estado num país de risco, apresente sintomas sugestivos ao do Covid-19.

Nesta perspectiva, para além dos 41 cidadãos, as autoridades sanitárias, disse o também coordenador técnico da Comissão Provincial de Saúde Pública, devem conceder igualmente alta a mais 17 cidadãos, dos 68 em quarentena institucional. “Cumpriram o período de quarentena, não têm qualquer sinal, nem sintoma”, garante o médico. De acordo com Manuel Cabinda, os três casos que mais preocupavam as autoridades sanitárias locais foram, felizmente, testados negativos. Entretanto, contrariamente ao que ocorria, agora, os cidadãos, sobretudo os que cumprem quarentena domiciliar, observam rigorosamente as orientações das autoridades. “Para lhe dar algum dado adicional, tem pessoas que, inclusive, já cumpriram a quarentena e, de livre e espontânea vontade, nos ligam diariamente para dizer que não estão a sentir absolutamente nada. De momento, todas as pessoas expostas, que estiveram em países de risco, estão assintomáticas, sem qualquer quadro clínico”, aplaude. Até à data presente, a Comissão Provincial da Saúde, um órgão multissetorial de contingência, já concedeu alta médica a 58 cidadãos.

error: Content is protected !!