Encontrada razão de elevada mortalidade na Itália por Coronavírus

Itália representa um enigma na pandemia do Coronavírus: como pode um país com apenas 60 milhões de habitantes ter mais mortes do que qualquer outra nação do mundo?

Médicos italianos explicaram a alta taxa de mortalidade no seu país durante a pandemia por um inverno ameno, que tornou a gripe sazonal menos virulenta, de acordo com um relatório do Ministério da Saúde italiano. O facto de a estação da gripe ter sido menos intensa, provocando uma menor mortalidade na Itália que o habitual em Novembro- Janeiro, levou a que as pessoas com doenças crónicas e que foram poupadas pela gripe tenham ficado em maior risco quando o novo vírus começou a se espalhar em Fevereiro e Março, refere o relatório. As mortes neste grupo contribuíram significativamente para as estatísticas globais de mortalidade, observa a agência de notícias Bloomberg, numa análise efectuada ao relatório. Menos gripe, mais Covid-19 Segundo a Bloomberg, o relatório analisou dados de 19 cidades italianas até 21 de Março. De acordo com este documento, que apresenta dados actualizados a 17 de Março para a maioria das cidades, e a 21 de Março para outras, a mortalidade devido à gripe de Novembro a Janeiro ficou 6% abaixo da média no Norte do país, e 3% nas regiões centro e Sul. É possível que a menor mortalidade no início do Inverno “tenha levado a um aumento no grupo dos mais vulneráveis” que foram expostos à COVID-19, segundo o relatório italiano. No Norte da Itália, onde ocorreu a maioria das mais de 12 mil mortes, a letalidade geral em Novembro-Janeiro entre pessoas com 65 anos de idade ou superior foi 6% abaixo da média dos anos anteriores. Nas cidades do centro e do Sul da Itália, as mortes ficaram neste período 3% abaixo do previsto.

error: Content is protected !!