Futuras notas de Kwanzas vão ser lidas por invisuais

Por:André Mussamo

Serão expressas em seis diferentes valores faciais, a começar em 200 e terminar em 10 mil Kwanzas e em dois tipos de materiais. A Lei que autoriza o Banco Nacional de Angola a avançar com a operação está publicada na I Série do Diário da República, o órgão oficial do governo angolano. A decisão de emitir novas notas, advêm da necessidade de elevar o nível de confiança e reforçar a segurança das notas com o aprimoramento e a valorização contínua das características de segurança com vista a que as notas sejam protegidas e seguras, salvaguardando- se, assim, a estabilidade e a credibilidade do sistema de pagamentos e os avanços tecnológicos internacionalmente adoptados na produção das mesmas. A futura família do Kwanza será composta por notas com os valores faciais de 200, 500, 1.000, 2.000, 5.000 e 10.000, respectivamente em cores: azul, castanho, rosa, verde, lilás e amarelo.

A nova família de notas terá apenas como motivo principal a efigie do “Dr. António Agostinho Neto, primeiro Presidente da República de Angola, 1975-1979 e a respectiva legenda abaixo”, lê-se na Lei, enquanto no reverso será destacada a diversidade geográfica do país. Para assegurar a inclusão será inserida em ambas impressões em relevo para auxílio a pessoas deficientes visuais. A família do Kwanza 2020 trás ainda estampada a figura do Pensador, assim como impresso em microtexto a letra do Hino Nacional e será emitida em duas características. Em plástico polímero e em substracto de algodão papel. A Lei que autoriza o BNA a emitir e a pôr em circulação uma nova família de notas do Kwanza foi aprovada pela Assembleia Nacional a 23 de Janeiro, promulgada pelo Presidente da República a 12 de Março e publicada a 30 de Março. Assim, estão criadas as condições para a sua aplicação, ficando reservados os passos seguintes à autoridade monetário nacional, o Banco Nacional de Angola

error: Content is protected !!