Ministro de Estado garante transparência na gestão das doações destinadas aos mais vulneravies

Pedro Sebastião, que é tambem coordenador da Comissão Multissectorial para a Prevenção e Combate à pandemia do novo Coronavírus, que não precisou o valor certo, disse que o Governo tem recebido contribuições financeiras de muitos cidadãos de todo o país, facto que demonstra o sentido solidário dos angolanos em momentos difíceis

Por:Domingos Bento

O ministro de Estado e chefe da Casa de Segurança do Presidente da República, Pedro Sebastião, assegurou, ontem, em Luanda, uma gestão rigorosa e transparente das doações financeiras que os cidadaos estão a fazer no ambito da campanha solidária “Juntos Por Angola, que visa a recolha de contribuições para ajudar as populações mais vulneráveis e afectadas pelos efeitos da pandemia do novo Coronavirus, que, em Angola, ja fez dois mortos e tem cinco casos em tratamento e um recuperado. O tambem coordenador da Comissão Multisectorial de Prevenção e Combate ao Coronavírus, que falava em conferencia de imprensa, ontem, não precisou o valor certo arrecadado até ao momento, tendo dito que o Governo tem recebido muitas contribuições financeiras de cidadãos de todo o país, facto que anima e demonstra o sentido solidário dos angolanos em momentos dificeis.

Pedro Sebastião garantiu que as contribuiçõe dos cidadãos, que estão a ser depositadas nas varias contas bancárias no ambito do lançamento da campanha, brevemente terão o seu total arrecadado divulgado, para permitir que os contribuintes tenham conhecimento do destino que será dado às suas contribuições, que, modo geral, vão ajudar, em grande medida, para acudir as populações mais carenciadas que estão a ser afectadas pelas consequências do novo Coronavirus. Para o ministro de Esatdo, é importante que os cidadãos continuem acontribuir para permitir que mais pessoas tenham acesso às ajudas, sobretudo nesta fase de estado de emergência, decretado pelo Presidente da República, João Lourenço, para evitar que haja cadeias de transmissão.

As referências bancárias da campanha, “Juntos por Angola, estão a ser divulgadas nos orgãos de comunicação social públicos e privados, com o Governo a apelar à sensibilidade dos cidadãos para contribuirem financeiramente, em ajuda das populações mais fragilizadas e que estão a ser fortemente afectadas. Ainda sobre este assunto, a UNITA, por via do seu grupo parlamentar, repudiou, na Quinta-feira, a referida campanha, afirmandando que, nesta fase de dificuldades financeiras, seria o Governo a ajudar as famílias com o minimo para garantir a sua sobrevivência, e não o contrário.

error: Content is protected !!