MINEA executa plano de contingência para garantir fornecimento de água e energia

O Ministério da Energia e Águas executa um plano de contingência para garantir a continuidade ininterrupta da prestação dos serviços públicos de abastecimento de água e o fornecimento de electricidade às populações e à economia durante o período do estado de emergência Segundo uma nota informativa do MINEA, o plano deverá ser adoptado pelas empresas públicas do sector, nomeadamente, ENDE, RNT, PRODEL, EPAL, as empresas de água e saneamento de âmbito provincial, empresas concessionárias e outras que prestam serviços neste sector. O plano visa manter a operacionalidade dos sistemas de abastecimento de água, com a reparação célere das avarias, e reforçar as equipas e os meios de intervenção, com eventual incorporação de empreiteiras, se necessário. Vai-se expandir os pontos de abastecimento de água, sem comprometer a regularidade na rede canalizda.

O documento assinado pelo ministro da Energia e Àguas, João Baptista Borges, dá conta da implementação da construção de girafas nas ETA’s Kapari e KM 44, em Luanda, e estabelecimento de soluções de abastecimento célere noutros pontos existentes. “Garantir de forma complementar o abastecimento de água por camião cisterna privado para atendimento nas zonas periféricas, cabendo às empresas públicas a faculdade de credenciar essas entidades, bem como encontrar mecanismos que conduzam à regulação do preço de venda”, lê-se no documento. A aquisição de produtos químicos (no quadro das aquisições essenciais do programa de emergência) e a sua distribuição por todo o país não será posta de parte neste plano, bem como o fornecimento de água e energia aos hospitais, centros de saúde, de tratamento e confinamento obrigatório e serviços prisionais.

leave a reply