Governador recomenda reforço da dieta alimentar no Lóvua

O governador da Lunda-Norte, Ernesto Muangala, recomendou, ontem, Terça-feira, ao Alto Comissariado das Nações Unidas para os refugiados (ACNUr) a reforçar, com fármacos e alimentos, o centro de acolhimentos do Lóvua

Ernesto Muangala, que coordena a Comissão Multissetorial de Resposta à Pandemia do novo Coronavírus (Covid-19) na LundaNorte, afirmou que a intenção é evitar que os 6.169 refugiados circulem pelos centros das cidades. Enalteceu as medidas de prevenção criadas pelo ACNUR em cooperação com a Organização Médicos Del Mundo (MDM), apelando para a necessidade de se reforçar o controlo dos refugiados.

Para atender possíveis casos suspeitos no campo, foram criadas uma sala de rastreio e quatro para quarentena institucional, que serão assegurados por nove médicos e dez enfermeiros.

Desinfestação de locais públicos

O Governo da Lunda-Norte iniciou uma campanha de pulverização para desinfectar locais que registam aglomerados populacionais, como bancos, mercados informais, estabelecimento comerciais, instituições públicas e privadas, no âmbito das medidas de prevenção do Covid-19.

De acordo com a porta-voz da Comissão Multissetorial de Resposta à Pandemia, Filomena Simão, três equipas, com duas pessoas cada, asseguram a campanha que abrange, numa primeira fase, o município de Chitato, capital política da Lunda-Norte.

Por outro lado, informou que 41 cidadãos deixaram a quarentena domiciliar por não apresentarem sintomas compatíveis com o novo Coronavírus, estando, actualmente, nesta condição, 11 pessoas provenientes da África do Sul, Brasil e Portugal.

leave a reply