MAMY Skills enaltece cultura angolana com tema “Atitude Negra”

Uma vez que as mulheres angolanas lutam contra padrões de beleza globalizados pelo ocidente e acham importante amarem-se acima de tudo e assumirem a sua identidade, a rapper MAMMY Skills dedicou-lhes a sua mais recente canção, intitulada “Atitude Negra”

A rapper MAMY Skills lança hoje, 8, na plataforma Youtube, o videoclipe da música “Atitude Negra”, disponível desde o mês passado, que retrata sobre a cultura e mulheres angolanas. O vídeo conta com cenários que expressam aspectos africanos modernos. Como é o caso da natureza na madeira, nas plantas e no céu. Além de um cenário bem mais moderno de festa. “Visto sermos as que lutamos contra padrões de beleza globalizados pelo ocidente e achar importante nós nos amarmos acima de tudo e assumirmos a nossa identidade própria.

A beleza dos nossos traços, do nosso corpo, da nossa pele e melanina, do nosso cabelo único no mundo, tudo isso serve para construir a mulher negra mais forte e independente, inclusive ao nível financeiro”, disse a rapper quanto ao seu novo hit.

2019 Com balanço positivo Quanto à sua carreira, disse estar tudo a correr bem, felizmente, pelo facto de se ter elevado muito. “Desde o ano passado que tive bons feitos e os fãs têm dado muito amor e suporte, e isso tem ajudado a dar mais de mim. O resultado já é visível.

O ano findo foi dos melhores. Fiz duas super tours com a Tigra e a Sumol com um elenco de peso. Participei em projectos que tiveram destaque”, descreve. Além disso, a cantora conta que teve a grande honra de actuar no Top dos Mais Queridos e partilhar o palco com o “fantástico” cantor Ricardo Lemvo.

Também participou na música de um dos grupos de Rap mais consagrados no Brasil, os Inquérito, e foi até São Paulo gravar o videoclipe no meio da Avenida Paulista, o que considera uma das melhores experiências da carreira.

Projectos VS COVID-19 Para este ano, perspectiva lançar dois projectos, cujo primeiro já não é segredo e o segundo trata-se do Volume 2 do seu EP, intitulado “Femme Fatale”. “Já tirei dois singles: Tá Kuyar, que foi um sucesso, e agora o Atitude Negra. Pela frente tenho mais surpresas e depois então o lançamento do EP. O segundo projecto será um conceito muito bonito que acredito que irão gostar e a seu devido tempo irei explanar”, acrescentou.

Sobre a pandemia da COVID-19, lamentou o facto de afectar o mundo todo e a si também. Desta forma, todo o plano que tinha ficou em “stand by”. “Tive de fazer um plano B para vários projectos. Infelizmente é o mal a pagar para ficarmos em segurança e contribuirmos para que a doença não se espalhe. Estou em isolamento social desde o dia 21 de Março. No caso do vídeo-clipe, como Plano B, vou apostar mais na divulgação digital, visto termos vários meios de comunicação indisponíveis”, revelou.

Programa Beat Box

O Beat Box este ano, segundo MAMY Skills, já abriu com surpresas, com a a criação de rubricas novas que tiveram uma óptima aceitação por parte dos ouvintes e ainda conta com outras por implementar que acredita que seguirão o mesmo caminho. São essas rubricas o “Wack ou Dope Line” – onde o locutor lê versos sem ritmo algum e pede para o entrevistado classificar como “wack” ou “dope”. E só depois revela qual é e de quem é a autoria da música.

O programa também conta com a rubrica “Quem Sabe Faz Ao Vivo”, em que se faz uma apresentação ao vivo, só com instrumental, de duas ou mais músicas de um artista convidado. E por fim o “Barras de Ouro” – em que se dá 5 minutos de freestyle para qualquer rapper que se sinta confiante. “Priorizamos os novos talentos”. O Beat Box da qual é apresentadora é um programa radiofónico, que já teve uma versão para televisão, emitido todos os Domingos entre às 13h30 e 15h na rádio Luanda desde 2012, emissora do grupo Rádiodifusão Nacional de Angola (RNA).

Perfil

Natural de Luanda, onde nasceu a 01 de Fevereiro de 1988. MAMY é uma rapper, compositora, radialista e activista angolana. Com a música na veia, desde muito cedo teve influência paterna na paixão pelos vinis, onde ouvia Bob Marley, Michael Jackson, Abba, Bonney M, entre outros. Cresceu em Lisboa e foi lá em 2009 que começou a carreira artística. Começou como DJ, depois produtora musical e juntando o ritmo à poesia, tornou-se na rapper que hoje é.

Desenvolveu a paixão que trazia pela poesia e melhorou as habilidades na escrita e composição. Tem no repertório o Single “Gênesis da Miss Skills”, o Álbum “Génesis”, o projecto colaborativo com outras rappers angolanas denominado “Rapvolução” e a EP “Femme Fatale”. MAMY tem a carreira internacionalizada em festivais como: “Terra do Rap” no Rio de Janeiro e a “Black Friday” em S. Tomé e Príncipe. MAMY já pisou em outros grandes palcos como a “Festa da música” na Bahia de Luanda pela Alliance Française.

Show no Atlântico e mais recentemente participou na Tour da Tigra e Tour da Sumol pelos bairros com um elenco de peso. Com algumas indicações e nomeações para os prémios Top Rádio Luanda, Angola Hip-Hop Awards e Angola Music Awards, MAMY continua a trabalhar árduo para elevar a sua carreira. Pretende trazer inovação, musicalidade e autenticidade ao mundo musical.

error: Content is protected !!