Maneda atira “batata quente” à fab

o caso que envolve o técnico William Voigt, o ex-presidente Hélder Cruz e a comissão de gestão do órgão que rege a modalidade no país, Gustavo da Conceição, ainda fará correr muita tinta nos próximos dias

A relação jurídica contratual entre William Voigt, seleccionador nacional, e a Federação Angolana de Basquetebol (FAB) tem natureza institucional e não pessoal, segundo o antigo presidente do órgão reitor da modalidade, Hélder Cruz “Maneda”.

Na nota de imprensa, Maneda referiu que o artigo 33 do estatuto do órgão reitor da bola ao cesto dá conta que a instituição deve assumir os contratos nacionais e internacionais da direcção cessante. Deste modo, o antigo responsável federativo reagiu às acusações da dívida que a Federação contraiu com o treinador norte-americano, William Voigt, no valor de mais de USD 1,5 milhões e outra quase de AKz 300 milhões.

Para resolver este quesito, o treinador da Selecção Nacional sénior masculina de basquetebol intentou junto do Tribunal Arbitral do Desporto uma acção contra a FAB.

O técnico, campeão africano com a selecção da Nigéria, orientou o combinado angolano no último Campeonato do Mundo da modalidade, onde Angola teve uma prestação para esquecer. Depois da prova supracitada, Hélder Cruz “Maneda” colocou o seu cargo à dispodor norte-americano, William sição a menos de um ano para o fim do seu mandato.

Actualmente, a Federação Angolana de Basquetebol é dirigida por uma comissão de gestão encabeçada por Gustavo da Conceição, presidente do Comité Olímpico Angolano (COA).

error: Content is protected !!