Pandemia do coronavírus afecta precisão da meteorologia

Os prognósticos do clima serão menos precisos durante a pandemia do coronavírus, já que meteorologistas do mundo inteiro têm ao seu dispor menos dados sobre o estado da atmosfera

Roman Vilfand, director do Centro Meteorológico da Rússia, salientou que a maioria dos vôos permanecem suspensos, portanto, os dados fornecidos por aviões são escassos. “Claramente, isto repercutirá na qualidade dos prognósticos, ainda que eu espere que o dano não seja decisivo. Actualmente é difícil determinar, é necessário passar um tempo”, disse o director do centro meteorológico.

A Transmissão de Dados Meteorológicos de Aviões (AMDAR, na sigla em inglês) é um sistema que utiliza sensores, computadores e outros equipamentos existentes a bordo para colectar, processar e transmitir dados meteorológicos a estações terrestres. Vilfand precisou que os aviões russos não contavam com tais equipamentos, que permitem medir durante o vôo a temperatura, a pressão atmosférica, a humidade e a velocidade do vento.

“Para os meteorologistas, o facto de que haja menos aviões tem um grande efeito negativo”, disse, acrescentando que os especialistas russos também utilizam nos prognósticos os dados recolhidos por aviões de outros países. Segundo o especialista russo, o director da Sub-divisão do Sistema Terrestre da Organização Meteorológica Mundial, Lars Peter Riishojgaard, também alertou sobre o problema.

error: Content is protected !!