Morreu o escritor Luis Sepúlveda, vítima de Covid-19

Morreu o escritor Luis Sepúlveda, vítima de Covid-19

Diário de Notícias

O escritor chileno, autor de obras como “O Velho que Lia Romances de Amor” e “História de uma Gaivota e do Gato que a Ensinou a Voar” morreu esta Quinta-feira, vítima de Covid-19. Tinha 70 anos. A notícia é avançada pela agência Efe e foi confirmada pela Porto Editora, que representa o autor em Portugal.

A editora já expressou o seu voto de pesar pela morte do escritor através de um comunicado enviado às redações.

Sepúlveda morreu no Hospital Universitário Central das Astúrias (Oviedo), onde estava internado desde o final de Fevereiro. O autor foi hospitalizado poucos dias depois de ter estado em Portugal, na Póvoa de Varzim, onde participou no festival Correntes d’Escritas.

Também a mulher, de 66 anos, foi internada devido à doença.

Inicialmente, o escritor terá dado entrada num centro de saúde privado, em Gijón, onde foi diagnosticado com pneumonia aguda. Contudo, depois dos exames, a 29 de Fevereiro, confirmou-se estar infectado com Covid-19.

Luis Sepúlveda, escritor, argumentista e director de cinema chileno, vivia em Gijón (Astúrias) desde 1997.

Na nota da Porto Editora é lembrado que o autor chileno era presença assídua na Feira do Livro de Lisboa, em sessões de autógrafos onde era bem visível o carinho do público português pelos seus romances.

Sepúlveda esteve presente em quase todas as 21 edições do Festival Correntes d”Escritas, na Póvoa do Varzim, a última das quais entre 18 e 23 de Fevereiro de 2020.

“A 29 de Fevereiro foi diagnosticado com a doença COVID-19, naquele que seria o primeiro caso de infecção nas Astúrias, e consequentemente internado no Hospital Universitário Central de Astúrias, onde veio a falecer, aos 70 anos de idade”, refere a Porto Editora.

“À família e aos amigos de “Lucho” (como carinhosamente era tratado) e a todos os seus leitores endereçamos as mais sinceras e sentidas condolências por tão grande perda”, diz ainda o comunicado.