O editorial :O apelo de Laborinho

Manter a autoridade não pressupõe violência física, pelo que apelamos a respeitarem os direitos humanos, garantindo, com fi rmeza, zelo e dedicação a segurança pública. As palavras são do ministro do Interior, Eugénio Laborinho, e são adequadas. Vieram na hora certa, num momento em que cada agente da Polícia Nacional deve ter nervos de aço, por actuarem num clima em que devem fazer cumprir a lei do estado de emergência, que impõe o confinamento social para proteger a saúde pública, e, em simultâneo, têm uma realidade de um povo necessitado, que tem de sair à rua, e a isso somada uma clara indisciplina e desobediência, algumas vezes sem outro propósito que não o desafio simples à autoridade do Estado. O apelo do ministro é adequado, assim como reafirma a necessidade de melhor instrução do efectivo e de melhor educação da sociedade.

error: Content is protected !!