Carta do leitor:Pão de fingir

Caros jornalistas, Não sei se o INADEC e a Polícia Económica costumam mesmo a ver bem as coisas, pois estamos a ser bem roubados. O preço do pão em Angola é vigiado, ou fixado pelo Governo, mas parece-me que o peso e o tamanho do pão não são. Então, de que adianta fixar o preço? Ontem comprei pão no Talatona, numa padaria e, sinceramente, parece que comprei pequenos micates, miniaturas, mas paguei o preço oficial do pão. Este é um problema que as autoridades têm que resolver, porque o cidadão, assim, tem de comprar mais pães, e paga mais caro, porque cada pão miniatura não chega para o pequeno almoço de uma criança, tem de comer dois ou três. As padarias estão a facturar, o cidadão perde dinheiro, o Estado não vê nada. Também não sei o que as padarias fazem, se põem muito fermento ou quê, porque o pão vem oco, muito leve, não dá mesmo para acalmar as crianças. O pão é um alimento muito importante para os angolanos, muitos cresceram com pão e chá todos os dias, não se pode brincar com este alimento, porque muitas famílias só conseguem mesmo algum dinheiro para o pão de cada dia, portanto, este tem de ser com tamanho e conteúdo para matar a fome do pobre.

Jacinto Félix Luanda

leave a reply

error: Conteúdo Protegido!