SADIA exorta associados a observarem medidas preventivas face ao novo coronavírus

Artistas, autores e compositores angolanos juntam-se aos esforços do Executivo na campanha de sensibilização da população para a observância das medidas de prevenção e combate à Covid-19

Por:Augusto Nunes

O presidente da Sociedade Angolana do Direito do Autor- SADIA, João André́ da Siva Feijó “Lopito Feijóo”́, exortou aos seus associados a observarem as medidas preventivas face à Covid-19, que já fez duas vítimas mortais entre os angolanos. A intenção, segundo o responsável, é evitar a expansão do vírus ao nível da comunidade. O também escritor apelou a classe a evitar a orientaexposição física, reduzir a circulação nos meios públicos e manter o distanciamento social, uma vez que só cumprindo as regras poderse- á evitar o contágio.

“Só ficando em casa com a família ou junto daqueles que nos são próximos podemos preservar a nossa e a saúde dos outros”, disse o responsável, acrescentando, que a continuar assim, poder-se-á levar a bom porto a árdua tarefa da gestão colectiva dos seus direitos que de momento têm sido violados ou menosprezados. “Este vírus actua no corpo dos humanos infectando-os de maneira veloz e letal, tendo já́ ceifado milhares de vidas nos mais recônditos cantos do mundo”. João Feijó sublinhou que os angolanos, particularmente os artistas, autores e compositores são, neste conturbado momento social e sanitário que o país vive, chamados a contribuir com o seu saber e com a sua capacidade criadora, tal como sempre o fizeram noutras circunstâncias, juntando-se assim os esforços do Executivo por via da competente comissão nacional superiormente constituída para o efeito.

De acordo com o escriba, cabe aos autores e compositores envidarem todos os esforços na mobilização e consciencialização dos angolanos para a escrupulosa observância das medidas e, orientações dadas pelas entidades competentes de acordo com as regras decretadas no âmbito do Estado de Emergência em vigor. João Feijó admitiu que neste particular e difícil momento em que Angola e o mundo vivem infestados com a pandemia do coronavírus também conhecido como Covid-19, a SADIA, enquanto entidade única, legalmente reconhecida e licenciada para os actos de Gestão Colectiva dos Direitos de Autores Angolanos no país e no estrangeiro, manifesta-se solidária com todos os autores que estejam eventualmente tocados pela referida pandemia.

leave a reply