Solidariedade chinesa contra a Covid-19 chega ao Lucala

A doação, de iniciativa da empresa chinesa FULLBLISS, tem como objetivo a assistência às famílias mais vulneráveis daquela municipalidade, de forma a reduzir as necessidades e as dificuldades sociais impostas pela Covid-19 que, em Angola, já fez 19 casos positivos, com o registo de cinco recuperados, duas mortes e doze pessoas em tratamento hospitalar

Por:Domingos Bento

Mais de três toneladas de produtos alimentares, sanitários, de higiene e de escritórios foram doados à Administração Municipal de Lucala, na província do Cuanza-Norte, no âmbito das acções com vista à prevenção e combate ao novo Coronavírus. A doação, de iniciativa da empresa chinesa FULLBLISS, tem como objectivo a assistência às famílias mais vulneráveis daquela municipalidade, de forma a reduzir as necessidades e as dificuldades sociais impostas pela Covid-19 que, em Angola já fez 19 casos positivos, com o registo de cinco recuperados, duas mortes e doze pessoas em tratamento hospitalar.

No conjunto de produtos doados constam massa alimentar, arroz, detergentes, máscaras, luvas e outros materiais de prevenção e combate à pandemia. Na recepção dos produtos, Mateus Garcia, administrador municipal de Lucala, disse que a doação vai ajudar na minimização das dificuldades sociais de muitas famílias. Conforme explicou, o município é composto, maioritariamente, de famílias camponesas. E grande parte delas, neste momento, tem a actividade paralisada, em função do decretado estado de emergência. Porém, a entrega desses produtos, frisou, vai diminuir as necessidades e ajudar as famílias a terem uma cesta básica que as possa ajudar a manter a rotina alimentar.

“Vamos poder cadastrarar as famílias mais carenciadas, aquelas que enfrentam maiores dificuldades para poderem merecer destas doações que representam uma grande ajuda dos nossos parceiros chineses”, frisou. Já o director da FULLBLISS, Fu Qiang, disse que nesta fase difícil que o mundo está a passar, os empresários chineses estão orientados a estarem próximos dos que mais sofrem. E, em Angola, frisou, as necessidades são inúmeras, por isso há toda a necessidade de se ser solidário. Neste sentido, avançou, à semelhança do que aconteceu no Lucala, gestos do gênero vão ser desenvolvidos noutras partes do país para permitir que a solidariedade chinesa chegue às famílias com maiores necessidades. “A China e Angola são excelentes parceiros. E nessa luta de prevenção e combate da doença devemos estar todos alinhados e juntos para vencermos o Covid-19”, apelou.

leave a reply