Editorial: Poucos médicos e mau sistema

Jornal OPaís edição 1815 de 22/04/2020

Os médicos cubanos que recentemente chegaram a Angola começaram já a seguir aos pontos em que irão trabalhar. Muitos angolanos do interior do país voltarão a ter um médico que os atenda, alguns até pela primeira vez. Mas são ainda poucos, muito poucos.

Não os cubanos, mas os médicos, incluindo angolanos, búlgaros, russos, portugueses ou brasileiros que por cá trabalhem.

O país tem de formar muitos mais médicos, com qualidade, e dar-lhes boas condições de trabalho, não apenas as sociais, mas também em termos de meios e profissionais de apoio ao diagnóstico, condições de tratamento e, sobretudo, uma política de saúde pública preventiva eficaz, só assim os médicos serão, de facto valiosos, ou limitarse-ão a atender e a ver pessoas a morrer. O médico é apenas uma peça de um sistema que tem de estar virado para salvar vida

leave a reply