Editorial: O Executivo face à Covid-19

A nova etapa da situação de emergência em Angola pode ser a última, se mais casos importados de infecção pelo novo Coronavírus (SARS-CoV-2) e casos de infecção local não se revelarem nos próximos quinze dias. Aí, terá tido sucesso a acção do Executivo, independentemente de qualquer reparo que se lhe possa fazer. Entretanto, outro feito positivo do Governo, induzido pela ameaça do novo Coronavírus, é uma maior atenção ao sistema de saúde pública e reequipamento de unidades hospitalares. Além da admissão das insuficiências já conhecidas e há muito reclamadas pelos angolanos. Mas a sustentação poderá surgir se os governantes e políticos, de todos os níveis, se deixaram tratar em Angola, nos hospitais públicos. As perspectivas parecem boas, mas há que ouvir sempre os avisos da OMS: em África a pandemia ainda nem começou.

leave a reply