Os nossos políticos não resistem

Era inevitável, para o nível intelectual e moral dos nossos políticos. Eles não resistiram e não se contiveram. Desactaram já à “bordoada” pública. Uma inqualificável falta de respeito ao cidadão que, definitivamente, merece um país diferente e com políticos diferentes. Há milhares de mortos todos os dias em várias partes do mundo, a economia angolana está praticamente parada, as pessoas desesperadas, aflitas, porque não sabem o que lhes reserva o futuro. Dos poucos empregos que a nossa economia gera em situação normal, boa parte está ameaçada. Há famílias que voltam a confrontar-se com o espectro da fome.

E os nossos políticos, sobretudo os dos dois maiores partidos, MPLA e UNITA, acham que este é um bom momento para ataques mútuos, para propaganda abjecta. Os angolanos não merecem esta espécie de pessoas, não foram capazes de umas tréguas em nome do respeito pela dignidade de quem sofre, não foram capazes de ser dignos de respeito. Espera-se que as pessoas, as sociedades, os países, saiam melhores desta crise pandémica, com novos valores morais e éticos, novos códigos de comportamento. Isto vai acontecer, a humanidade vai evoluir. Mas não aqui, infelizmente. Há por cá uma outra doença de que nos temos de curar primeiro

error: Content is protected !!