Covid-19 afecta negativamente o sector cultural e artístico de Cabinda

Quem faz essa afi rmação é a cantora Bethânia Silva, tendo reiterado esta semana que a pandemia da covid-19, afectou negativamente o sector cultural da província mais ao norte do país, cabinda

 

Por essa razão, a classe artística foi obrigada a paralisar todas as actividades, nomeadamente concertos, recitais, exposições, festivais, apresentações teatrais, entre outras, respeitando o decreto executivo presidencial sobre o estado de Emergência. Preocupada com a situação, a cantora alertou que o movimento cultural na província ficará com muitas sequelas provocadas pela Covid-19, por ser um mercado emergente. “A Covid-19 surpreendeu a todos e, por esta razão, o mercado cabindense já não será o mesmo depois desta fase. E, a classe artística, começa a criar subterfúgios, para diminuir o impacto da pandemia”, referiu Bethânia Silva. Antes do Coronavírus, segundo a cantora, a província já registava um número reduzido, mais de 10 actividades culturais por mês, actual- Dr mente, essa cifra ficou apenas na imaginação dos produtores de eventos e artistas. “Ainda é cedo para ver Cabinda a festejar, aderir aos concertos, entre outros eventos, porque os números dos infectados pela doença são assustadores, motivo mais do que suficiente para continuarmos em casa”, defendeu a artista.

Por outro lado, apesar das dificuldades que os artistas ainda atravessam, o que os leva a enveredar para outras actividades, a fim de garantirem o sustento das suas famílias, Bethânia Silva mostrou-se confiante, assegurando que “o sofrimento faz parte da trajectória e, também, fortifica-nos, porque sabemos que as coisas mudarão. E, posteriormente, será história para contar”. Saliente-se que Bethânia Silva, natural de Cabinda, teve contacto com a música aos 8 anos na igreja, na sequência das canções infantis das “Mulekadas”. Em 2009, fez parte do grupo “Enviadas de Cristo”, onde deu os primeiros passos. A bagagem técnica e vocal que sustenta a sua carreira solo construiu nos corais “Voz de Esperança” e “Serafins”. Já com alguns prémios, Bethânia Silva é uma das vozes de referência no mercado gospel cabindense.

leave a reply