Fazenda Agro-industrial Camaiangala arranca com mais de 300 hectares de área irrigada

Trezentos e sete hectares irrigados, dos 18 mil hectares de área bruta da fazenda Agro- industrial de Camaiangala, serão cultivadas na primeira fase das actividades de intervenção do novo investidor do empreendimento, localizado no município de Camanongue, província do Moxico

A informação foi avançada, este Sábado, à imprensa, em Camaiangala, pelo presidente do grupo (FF), Fernando Ferreira, empresa vencedora do concurso para gerir e explorar esse activo do Estado. Para o arranque dos trabalhos, em Maio próximo, a nova gestão vai explorar igualmente mil e 250 hectares da área para culturas de sequeiro. Nesta fase, a empresa vai contar com o curso de técnicos sul-africanos. A fazenda conta com um parque com 85 equipamentos diversos, entre tractores, ceifeiras- debulhadoras, alfaias e pulverizadores, dos quais, 55 por cento, já está recuperado. Indicou que também foram mobilizados cerca de 80 trabalhadores nacionais das áreas circunvizinhas da fazenda, nomeadamente, Camanongue, Camuleque e Dala (Lunda- Sul) para contribuírem na produção que nesta fase será destinada para o mercado local.

Frisou que os trabalhos iniciarão com a chegada dos técnicos da empresa parceira sulafricana de Júnior Smith, que irão preparar as terras, onde serão cultivados o milho, soja, feijão, entre outros. Segundo o fazendeiro e presidente do grupo (FF), futuramente a empresa irá trabalhar no sentido de criar excedentes para exportação. Parceria sul-africana O representante da empresa parceira sul-africana, Wermar Crafford, disse que está em Angola para ajudar a repor o funcionamento da fazenda de Camaiangala, de modo a contribuir no desenvolvimento desta província. Sem precisar o capital inicial e hectares de terra a explorar, referiu que a sua preocupação resume-se na recuperação da maquinaria que foi vandalizada e depois ajudar no reequipamento necessário para permitir o arranque dos trabalhos. Considerou de óptimas e favoráveis as condições encontradas no terreno, por possuir terra fértil e água abundante para o desenvolvimento em grande escala da actividade agrícola.

O governador do Moxico, Gonçalves Muandumba, que visitou a fazenda, manifestou o desejo de ver funcional este empreendimento que se encontra paralisado há quatro anos. Base e infra-estrutura da fazenda Localizada entre dois rios (Cassai e Luxia), a fazenda de Camaiangala tem uma infraestrutura com 3.300 metros quadrados de espaço residencial (incluindo 1 bungalô, dormitórios, restaurante e escritório). Possui também 5.900 metros quadrados de armazéns industriais e edifícios, incluindo o chiqueiro de porcos. Na gestão anterior, a cargo da “Gesterra”, a fazenda contava com material circulante (tractores, ceifeiras, pulverizadores), camiões de abastecimento e um conjunto de equipamentos de construção pesada (buldózeres, rolos, niveladoras. Camaiangala tem uma capacidade de armazenamento de 10.200 Mt (três silos) e um grande moínho de farinha de milho (capacidade nominal de 10 MT/h) e dispõe de armazém de produtos acabados com área de 1.200 metros quadrados.

leave a reply