Cidadão contamina a sua filha com Covid-19 e é denunciado pela mulher

Angola registou, ontem, o primeiro caso de transmissão local do novo Coronavírus, perfazendo 27 confirmados. Trata-se de uma jovem de 16 anos de idade, filha de um paciente activo que se encontra internado num dos centros de referência, revelou o secretário de Estado Franco Mufinda

Por:Maria Teixeira

O secretário de Estado para a Saúde Pública esclareceu, no Centro de Imprensa Aníbal de Melo, em Luanda, que uma jovem que testou positivo ao SARSCoV- 2 dfoi rotulada como contacto directo, referindo que o seu pai, de 44 anos, faz parte do grupo de passageiros que chegou de Lisboa num voo do dia 17 de Março, em que era instituída a quarentena domiciliar.

Em declarações à imprensa na habitual conferência sobre a situação epidemiológica diária no país, explicou que, no decurso dessa quarentena, o paciente foi denunciado pela esposa por incumprimento da ordem de permanecer no seu domicílio. Assim sendo, foi colocado em quarentena institucional e testado. Explicou que desde essa altura, a equipa de vigilância epidemiológica e resposta rápida colocou essa família em quarentena domiciliar, com a vigilância apertada, para garantir o seu cumprimento rigoroso. “Nenhum dos membros da família, num total de sete, teve em algum momento manifestações clínicas.

De acordo com o nosso protocolo, todos os contactos directos devem ser testados findo o período da quarentena de 14 dias”, explicou. Acrescentou de seguida que “neste contexto, toda a família e os outros contactos relacionados com o caso foram testados. Um total de 10 pessoas, entre eles, um foi positivo, que é a jovem de 16 anos de idade”. O secretário de Estado para a Saúde Pública esclareceu que, do ponto de vista epidemiológico, se está perante o primeiro caso de transmissão local em Angola. O que significa, que alguém infectado que veio de um país com a circulação comunitária de vírus infectou outra pessoa local que em nenhum momento tenha viajado. “Importa referir que todas as medidas de saúde pública, vigilância epidemiológica e manejo de casos foram tomadas. Fez-se o internamento da jovem no hospital da Barra do Cuanza”, frisou.

Familiares dos contactos directos já em quarentena institucional

Por outro lado, Franco Mufinda anunciou que os familiares e outros contactos que coabitam com os infectados foram submetidos a quarentena institucional. Em breve serão tomadas todas as medidas adicionais como a desinfecção da casa onde eles habitam. Salientou que após esse primeiro caso de transmissão local, o país está a escassos passos da transmissão comunitária, se as medidas não forem acatadas pela população. Apelou uma vez mais à responsabilidade e à atitude individual e colectiva que todos devem ter. “Somamos, assim, 27 casos, dos quais dois óbitos, seis recuperados e 19 casos clinicamente estáveis em acompanhamento, sendo 11 no hospital da Barra do Cuanza, onde se encontram internados, e oito na Clínica Girassol”, detalhou, Franco Mufinda. Entretanto, o governante disse que até ontem contavam-se 2.242 amostras colhidas pelo laboratório do Instituto de Investigação Nacional em Saúde (INIS), das quais 27 foram positivas, 1.912 negativas e 303 amostras em processamento.

Mais de 800 pessoas em quarentena institucional

Sob a quarentena, disse que 837 pessoas se encontram em quarentena institucional, sendo que quatro pessoas na província do Zaire receberam a alta. Os casos suspeitos até ontem eram 397. Salientando que o número de contactos ocasionais e seguidos é de 954. Franco Mufinda fez saber que as províncias de Benguela e Cuanza-Norte, no município do Cazengo, capacitaram técnicos. Entretanto, em Benguela se procedeu à desinfecção de viaturas na fronteira do Cimo. Por outra, a província do Cuanza-Sul procedeu à sensibilização no município da Quibala. Disse ainda que ao nível do país continua-se com a formação em vigilância epidemiológica, laboratorial, biossegurança, e em cuidados intensivos aos médicos não intensivistas. “Continuamos a apelar que estamos em pleno estado de emergência, em que as medidas plasmadas visam fundamentalmente a protecção da saúde das pessoas e o corte da cadeia de transmissão”, frisou.

leave a reply

error: Conteúdo Protegido!