Interclube preocupado com o futuro do basquetebol

O vice-presidente para o basquetebol do Interclube, Miguel António “Camuloji”, mostrou-se, ontem, preocupado com o número reduzido de equipas que participaram no Campeonato Nacional sénior masculino da bola ao cesto

Por:Mário Silva

Miguel António “Camuloji” reconheceu que faz tempo que este alarme soou, mas os clubes existentes continuam a trabalhar para manter a qualidade e a modalidade viva. O responsável disse que o Nacional é muito competitivo, sobretudo, na primeira linha, em que se destacam o Petro de Luanda, 1-de Agosto e o Interclube.

“Depois vem o segundo grupo com cinco equipas. É evidente que a maioria dos clubes está descapitalizada dada a conjuntura financeira e económica que o país está a viver e as empresas que patrocinavam as actividades desportivas ressentiram”, explicou. Por este motivo, o dirigente aconselhou os agentes desportivos a estarem preparados para os momentos difíceis que estão por vir. “Se calhar poderá ser uma grande oportunidade para encararmos a realidade e aceitarmos de uma vez por todas. Aliás, o preço do barril do petróleo já não custa 140 dólares norte-americanos”, referiu Miguel António “Camuloji”. Por outro lado, o responsável adianta que na classe feminina a modalidade pretende dar mais passos significativos em vários domínios. As senhoras do clube afecto ao Ministério do Interior dominam a modalidade, sendo que ja conquistaram vários títulos nacionais e internacionais.

leave a reply

error: Conteúdo Protegido!