Presidente do Caála insatisfeito com a gestão de Artur Almeida na FAF

Horácio Mosquito, que falou à imprensa, entre outros assuntos, fez saber que o presidente cessante da Federação Angolana de Futebol (FAF) não cumpriu à risca o seu programa

O presidente do Recreativo da Caála (Huambo), Horácio Mosquito, não está satisfeito com a gestão de Artur Almeida na presidência da Federação Angolana de Futebol (FAF). Para o dirigente, o elenco do presidente cessante poderia ter feito mais, no entanto, na ponta final do seu mandato muitas coisas ficaram por fazer. Horácio Mosquito adiantou também que os valores que a FIFA vai cabimentar à FAF deve ser racional e devidamente aplicado. “O dinheiro da FIFA não pode servir para pagar associações e estas, consequentemente, votarem em algumas listas”, afirmou o presidente da formação do Planalto Central. O presidente do Caála referiu não ser a pessoa indicada para falar se concorda ou não com Artur Almeida a dirigir o órgão que rege a modalidade no país. “Não posso ser eu a falar, mas a hora do voto vai determinar quem realmente vai ficar na Federação”, fez saber o dirigente desportivo à imprensa. Horácio Mosquito disse que o Girabola deve ser disputado até ao fim, por isso, os clubes devem adaptar-se aos novos ventos económicos e financeiros que o país atravessa.

leave a reply