Perto de 27 empresas recorreram ao crédito fiscal para travar o impacto da Covid – 19

Por:Patrícia de Oliveira

Executivo vai deixar de cobrar um total de impostos avaliados em Kz 148 mil milhões para apoiar as empresas. A medida faz parte do pacote de alívio económico adotado pelo Governo com base na Covid-19. A decisão foi tomada ontem, na reunião económica do conselho de Ministros. O ministro da Economia, Sérgio Santos, avançou que neste momento cerca de 27 empresas solicitaram crédito fiscal. Por sua vez o Eestado dispensou um valor de Kz 215 milhões de recolha do Imposto de Valor Acrescentado. “

Nas últimas duas semanas, perto de 27 empresas solicitaram crédito fiscal para um período de um ano, principalmente as que estão voltadas para a importação de produtos da cesta básica”, explicou. Igualmente no âmbito dos esforços para garantir a tesouraria das empresas e famílias, a AGT vai deixar de arrecadar Kz 148 mil milhões de kwanzas Disse ainda que as empresas do grupo A e B foram autorizadas a adiar o pagamento do imposto industrial. Ressaltando que durante o mês de Maio as empresas do grupo B poderão efectuar o pagamento com um mês de atraso e no mês de Junho as empresas do grupo A poderão fazer também o pagamento “Com esta medida, a AGT vai deixar de encaixar um total de kz 148 mil milhões.

Trata- se de um esforço significativo por parte do Executivo numa situação difícil para o país”, explicou. Segundo o dirigente, outra medida de alívio fiscal tem a ver com o Instituto de Segurança Social. Este vai deixar de arrecadar kz 29 mil milhões a partir do mês de Maio, período da entrega das contribuições do mês de Abril, permitindo uma retenção de 11% . Deste número, 8% vão para as empresas e 3% recaem para os trabalhadores no acto de entrega ao salário num período de 90 dias . “O INSS vai deixar de receber Kz 29 mil milhões das contribuições a partir de 10 de Maio, pelo facto das empresas estarem com dificuldades para o fazer e o a instituição vai dispensar as referidas contribuições”, salientou.

Segundo Sérgio Santos garantiu, deste modo estão a ser divididos compromissos inadiáveis como a questão dos impostos e o pagamento dos salários. Sobre as medidas de financeiro para médias e pequenas empresas e cooperativas , Sérgio Santos adiantou que mais de 1000 candidatos já se inscrevam no programa de alívio económico por intermédio da página na Internet . Acrescentou que o Ministério que dirige está a trabalhar para seleccionar os candidatos e consoante as condições das linhas começar as operações de crédito no mês de Maio . O responsável acredita que até final do mês de Maio as linhas de crédito possam estar realizadas. Ainda no domínio do crédito bancário, o Governo elaborou uma estratégia para financiar, através de sociedades de microcrédito, micro-operadores de diversas áreas da actividade económica, a formalização das actividades operacionais. “Neste momento, foram identificadas 17 sociedades de microcrédito é uma cooperativa de crédito com as quais se vai iniciar o trabalho de montar operações de micro- crédito que também espera- se que tenham início no próximo mês de Maio”, disse .

error: Content is protected !!