Angola falha título no torneio de xadrez online

Por:Mário Silva

Os quatro xadrezistas que representaram Angola na primeira edição do Torneio Internacional de xadrez, via online, por equipas em sub-14, falharam a conquista do título, após terminarem na terceira e última posição com 44 pontos. No primeiro lugar ficou a Nigéria, com 53, ao passo que na segunda posição terminou a África do Sul, com menos um ponto. Apesar de terem terminado na última posição, os angolanos podem, de forma administrativa, conquistar a competição, porque a organização está a suspeitar que os nigerianos e os sul-africanos não obedeceram os regulamentos.

Os mentores da competição desconfiam que as equipas dos países que ocuparam o pódio utilizaram jogadores com página do Facebook falsa e idades duvidosas, o que está a deixar preocupados os organizadores, que têm como objectivo manter os atletas em actividade neste período de Covid-19 e massificar a modalidade. Bruno da Costa, da Escola Macovi, Leonel Soares, da Academia Sacri do Cazenga, Jaime Sonho e Gemima Paulo, ambos da Ditroiv de Viana, são xadrezistas que representaram as cores da bandeira angolana no certame. O membro da Associação Angola Lichess Eventos, Sérgio Miguel, considerou, a este jornal, positiva a primeira edição da prova, porque superou as expectativas de todos os que estão envolvidos.

Aliás, Sérgio Miguel reconheceu que as atletas mostraram mais uma vez ser possível a disputa de provas desta natureza, ou seja, online. Sérgio Miguel não escondeu a sua satisfação com a belíssima prestação da atleta Jemima Paulo, tri-campeã da província de Luanda na categoria, que venceu de forma estrondosa o nigeriano Osadebe Emmanuel. O também director da Academia Sacri do Cazenga garantiu que a partir de amanhã vão começar as provas colectivas com a participação do Uganda e provavelmente do Quénia. Por outro lado, Sérgio Miguel sensibilizou aos cidadãos a cumprirem o isolamento social de modo a prevenir a propagação do novo Coronavírus “Covid-19”.

error: Content is protected !!