Mishustin, que está no poder desde Janeiro, entregou provisoriamente o cargo ao vice-primeiro-ministro, Andrei Belousov, mas explicou que continuará a acompanhar as questões mais importantes, uma decisão que Putin já validou.

Na Rússia, o primeiro-ministro supervisiona directamente as questões económicas e responde perante o Presidente.

A Rússia, que prolongou o confinamento geral até meados de Maio, ultrapassou os 100.000 casos de contaminação e já registou mais de mil mortes com a COVID-19.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de COVID-19 já provocou mais de 227 mil mortos e infectou quase 3,2 milhões de pessoas em 193 países e territórios.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detectado no final de Dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Para combater a pandemia, os governos mandaram para casa 4,5 mil milhões de pessoas (mais de metade da população do planeta), encerraram o comércio não essencial e reduziram drasticamente o tráfego aéreo, paralisando sectores inteiros da economia mundial.

Face a uma diminuição de novos doentes em cuidados intensivos e de contágios, alguns países começaram a desenvolver planos de redução do confinamento e em alguns casos a aliviar diversas medidas.

Lusa