SADIA apresenta em Maio plataforma online para registo de obras

Depois de ter sido licenciada em Outubro de 2019 pelo Serviço Nacional dos Direitos de Autor e Direitos Conexos, adstrita ao Ministério da Cultura, Turismo e Ambiente, assume o compromisso de um ressurgimento renovado

Sociedade Angolana dos Direitos de Autor (SADIA) com vista a facilitar os seus membros a que fiquem protegidos e de igual modo protegidas as suas obras, disponibiliza a partir do dia 6 de Maio da sua plataforma, para o registo das obras online. Assim, as plataformas SMARCA e BMAT, serão os responsáveis pelo monitoramento e rastreamento da execução pública da música angolana em todo mundo quer em televisões, rádios, plataformas de streaming, web dites e espectáculos ao Vivo. “Efectuaram-se parcerias internacionais, com a APPLE MUSIC, BMAT e SMARCA, de modos a poder acautelar direitos internacionais dos nossos membros, acumular experiências e obter elementos positivos e aplicar no mercado nacional”, pode ler-se numa nota da SADIA.

Desse modo, nas próximas semanas todos os associados da Sociedade Angolana dos Direitos de Autor (SADIA) vão poder adquirir o código IPI (Interested Parties Information) que tem como principal finalidade identificar devidamente os detentores de direitos nas sociedades de gestão colectiva de todo mundo. “Apela-se por isso a todos os autores angolanos para que se inscrevam de imediato nesta organização e registem as suas obras literárias e/ou musicais, para garantir maior controle e monitoramento das mesmas. Trabalhando em sintonia com a SADIA, os autores, artistas e criadores angolanos contribuirão para alterar o cenário actual do mercado musical em Angola, vendo os seus direitos acautelados e o fim da violação dos direitos de autor”, lê-se no mesmo documento que vimos citando. .

Esta plataforma surge numa altura em que Angola vive uma nova era e o mundo se encontra confrontado por uma pandemia que afecta directamente a classe artística, a SADIA (Sociedade Angolana dos Direitos de Autor ) surge renovada, para proteger todos os criadores artísticos, no que concerne aos direitos e rendimentos da utilização das suas obras na execução pública (rádio, TV, shoppings, supermercados, espectáculos ao vivo, espaços públicos e shows em streaming). A SADIA recebeu em Outubro de 2019, licença do Serviço Nacional dos Direitos de Autor e Direitos Conexos (Senadiac), para poder exercer actividade de gestão de cobrança e distribuição de direitos de autor para todo o território nacional.

 

 

error: Content is protected !!