Secretário nacional da JMPLA deplora aproveitamento da Covid-19 para campanhas políticas

Para o líder da organização política juvenil do MPLA, o actual contexto que o país está a viver exige a participação de todos na busca incessante de soluções para dar resposta aos desafios que se impõem, no âmbito das medidas de prevenção e combate ao Coronavírus

Por:Domingos Bento

Em declarações ao OPAIS, ontem, o primeiro secretário Nacional da JMPLA, Crispiniano dos Santos, deplorou a atitude de algumas forças políticas juvenis da Oposição que estão a aproveitar o actual contexto de pandemia do novo Coronavírus para fins de campanha política. Segundo o político, na ansia de tentarem ter alguma visibilidade, muitas organizações juvenis da Oposição estão a aproveitar-se da fragilidade social das populaçõe mais vulneráveis para fazerem campanha política, com promessas infundadas e descabidas. Essas forças partidárias, frisou, são as mesmas que tentam, vagamente, descredibilizar o trabalho e as acções do Executivo que visa a prevenção e combater a Covid-19.

Para Crispiniano dos Santos, a atitude destas organizações demonstra a falta de patriotismo e de responsabilidade política, pelo que é necessário que as populações estejam atentas para nao serem enganadas por tais grupos, que considerou de oportunistas e irresponsáveis. Conforme explicou, o actual contexto exige de todos os angolanos, sobretudo jovens, o sentido patriótico e humano para que o mais breve possível o país consiga vencer a Covid-19 e assim seguir o seu rumo normal, baseado no desenvolvimento, no combate à corrupção, ao nepotismo e a outras práticas que lesam o progresso e a estabilidade nacional. De acordo com o líder da JMPLA, por essa altura, são dispensáveis quaisquer aproveitamentos políticos, porque a grande preocupação do momento é a resolução dos problemas e a implementação das medidas com vista a combater o Covid-19. “

O Executivo nao pode estar sozinho neste combate ao inimigo comum que é o Covid-19. Todos devemos colaborar para o êxito deste combate, independentemente da cor partidária ou credo religioso. Todos contamos”, disse. Num momento de confinamento social, Crispiniano dos Santos apela à participação de todos na minimização das dificuldades das populações mais vulneráveis. Para o efeito, notou, não é necessário que se façam aproveitamos políticos, porque o momento não é propício para o efeito. “Quem quer fazer política deve aproveitar o momento próprio. Esse é um momento de solidariedade e inter-ajuda. Temos todos a obrigação de cumprir as normativas e sermos solidários com as medidas decretadas pelo Presidente da República, João Lourenço”, atestou.

Jovens devem colaborar e não dificultar

Por outro lado, Crispiniano dos Santos chamou a atenção dos jovens de todo o país para a necessidade de serem agentes das boas acções no actual contexto. Conforme explicou, os jovens devem ser os primeiros a cumprir as medidas estabelecidas pelo Executivo com vista a prevenir e combater o novo Coronavírus. Para o político, os jovens nao podem deixar-se levar por promessas vazias de partidos políticos cujo propósito é descredibilizar as acções em curso com vista a melhoria da situação económica e social do país. “Nós, os jovens, devemos ser os agentes da mudança. Temos a obrigação de colaborar e nao dificultar”, frisou.

error: Content is protected !!