Ambiciona crescer e viver integralmente da música

Igor Carvalho é um cidadão angolano, de 23 anos, filho igualmente de pais angolanos. O seu crescimento foi ao lado da mãe e dos seus avôs na cidade de Luanda e foi nessa capital de Angola em que começaram os seus sonhos. Conta-nos o nosso interlocutor, que desde muito cedo teve a honra em partilhar o palco com pai (Nelo Carvalho), e esse terá sido o factor que o veio a influenciar na sua decisão em “abraçar” como desafio o mundo da música. Descreve-se como sendo uma pessoa que nunca contenta-se com o pouco que faz, por isso considera-se perfeccionista. De ideias fixas e é preciso muito para o demover sobre as verdades que foi construindo ao longo da vida. “Gosto de debater e também sei ser humilde quando percebo que a moeda tem sempre dois lados. Considero-me uma pessoa leal. No seio familiar e entre amigos sou extremamente sociável e muito extrovertido. Sou apaixonado pela vida e orgulho- me muito da minha história”, conta-nos.

Música na vida

O interesse e gosto pela arte musical como refere, é sem sombra de dúvidas pelo pai, pois os palcos foram algo que começou a ver desde muito cedo e a fazer sentir como sendo a sua casa. “Sempre que o meu pai dava um concerto eu ia ter com ele e partilhava esses momentos. Para mim sempre foi um fascínio o que ele e outros músicos faziam. Na África do Sul tive o meu primeiro violão a quem apelidei o nome de Aifos”, revela Igor um pseudónimo que adoptou seu artístico. Lembra-nos, que foi por essa altura em que começa a sentir que está a crescer e ter a capacidade de começar os primeiros acordes bem como a escrever as suas primeiras composições, tinha ele apenas 14 anos.

Entretanto, com o tempo foi apreciando outros artistas, com os quais também veio a identificar- se, dando maior validade a este amor pela música. Por isso, buscou com o seu ouvido apurado, referências em músicos como Anselmo Ralph, Matias Damásio e Bruno Mars entre outros. “Estes foram aqueles cujas letras e melodia me fizeram mergulhar ainda mais neste mundo”, segreda o artista cuja ambição é a de crescer e viver integralmente da música e levar a cultura de Angola para o mundo.

Na sequência a nossa conversa Igor Carvalho “Aifos” faz uma nova revelação: “fazer uma parceria com o Anselmo Ralph é um sonho que espero se concretize um dia”, almeja.

Competitividade

Nesta altura Aifos está em Portugal um mercado bastante competitivo, tornando-se a principal porta para os africanos na lusofonia, chegarem ao resto dos países do velho continente. Porém, Igor justifica a sua estada em “terras de Camões”, por reconhecer que em termos de formação musical existem mais possibilidades, estando naquela circunscrição europeia. “Tenho como objetivo formarme em produção musical e Portugal permiti-me essa possibilidade. Tenho cada vez mais a certeza que com a tecnologia a distância entre países esta cada vez mais reduzida”, ressalta. Por esse motivo, todo o trabalho que faz rapidamente é conhecido em Angola até porque o trabalho musical tem vindo a divulgar está vinculado a profissionais que estão fisicamente a residir em Angola (B-Unik).

Projecto Sofia

Este projecto Sofia que vai já na sua segunda parte, de acordo com Igor, trata-se de uma maneira de dar a conhecer o porquê do seu meu nome artístico (Aifos) e também uma homenagem à mãe por o ter ajudado na construção dos seus valores e o apoio ao seu crescimento musical. Aifos ressaltava igualmente que, Sofia é o nome da sua mãe. Foi ao lado dela em que construiu- se enquanto pessoa e todo esse caminho nas suas “imperfeições” sempre teve como princípio o amor de ambos, na certeza de que quisesse fazer algo que levasse o mesmo sentimento a todos aqueles que o pudessem ouvir.

“Todo o projecto foi baseado nas minhas vivências e nas de outras pessoas à minha volta. A parte II deu-me algum tempo para avaliar o 1º projecto e amadurecer ideias, sons, melodias e outras formas de comunicar com as pessoas”, explica. Assim, através das suas páginas nas plataformas spotyfi, apple music e soundcloud buscando o nome Aifos, os interessados aceder ao projecto e desse modo ouvir as suas composições. O referido projecto conta com sete faixas musicais, todas elas de sua autoria, retratam na sua maioria histórias reais. Os estilos variam entre R&B e Soul. “Sofia”, “Também dói”, “Minha Bae”, “Peço”, “Tua Bae”, “Sabias” e “Ilusão” são os temas do projecto que contam com as participações de Emana Cheezy e CYS.

error: Content is protected !!