Dirigente da Comunidade Islâmica alvejado gravemente por meliantes

Por:Ireneu Mujoco

O secretário-geral da Comunidade Islâmica de Angola (COIA), David Alberto Já, foi gravemente ferido com arma de fogo por um grupo de cinco indivíduos não identificados durante um assalto decorrido na sua residência no Bairro Dangereux, município de Talatona, em Luanda. Segundo contou a OPAÍS, tudo aconteceu na madrugada desta Terça-feira, quando cinco indivíduos encapuzados e com armas de fogo de tipo AKM se introduziram na sua residência, silenciosamente, por volta da meia-noite, por altura em que caía chuva sobre Luanda.

Para entrar na residência, os meliantes escalaram o muro do quintal com mais de três metros de altura, seguidamente, acoitaram- se numa mangueira no quintal, e, posteriormente, arrombaram a porta principal da sala de estar, e, acto contínuo, forçaram a abertura da segunda sala de estar com tiroteios, onde se encontrava David Já. David Já disse ter sido antes alertado por uma sobrinha que coabita na mesma residência que terá desconfiado da eventual presença de pessoas estranhas escondidas em cima da mangueira frondosa do quintal, mas este terá minimizado, até que os seus algozes penetraram na sua residência.

“Nem demorou tanto, os homens entraram e começaram a forçar a porta da sala dizendo que tinham sido mandados por alguém para me matarem”, contou. Avançou que despertou quando os meliantes tentavam abrir a porta com recurso a tiros, tendo-se escondido atrás da porta, e, para evitar o pior, atirou- se para cima de um dos cinco meliantes que disparava contra o seu quarto, na vã tentativa de desarmá-lo, ma sem sucesso, sendo que o meliante terá feito vários disparos alguns dos quais atingiram-no. David Já informou que só deu conta de que tinha sido atingido quando viu o seu sangue a escorrer sobre a vasta sala e, em seguida, os assaltantes saíram calmamente, tendo feito vários disparos no quintal para afugentar um possível socorro ou uma eventual intervenção policial da esquadra local.

Os disparos atingiram-no no abdómem, tendo perfurado parte das vísceras, fígado e fracturado duas costelas, mas graças à intervenção dos médicos do Hospital Geral de Luanda (HGP), onde foi submetido a uma cirurgia, evitou-se que o pior acontecesse. “Devo agradecer aos médicos deste hospital que prontamente me socorreram após os primeiros socorros”, disse o secretário- geral da COIA. Depois dos primeiros socorros, foi transferido para uma clínica privada do distrito do Morro Bento, onde está a fazer tratamento médico ambulatório. Sobre o sucedido, já foi apresentada uma queixa na esquadra policial do bairro Dangereux, adstrito ao Comando de Divisão da Polícia Nacional de Talatona.

error: Content is protected !!